Guerrero dividido entre seleção e vaga no time

Após marcar seu primeiro gol pelo Corinthians e vislumbrar uma vaga de titular no ataque, o atacante Paolo Guerrero confessou que se vê numa situação desconfortável porque sabe que desfalcará a equipe novamente por causa da seleção peruana. "É muito difícil, porque ao mesmo tempo que quero defender o Corinthians, também quero jogar pelo Peru. Sei que quando há datas Fifa não tenho como ficar aqui", afirmou.

/ V.M., O Estado de S.Paulo

27 de setembro de 2012 | 03h05

Os próximos jogos da seleção peruana pelas Eliminatórias serão nos dias 12 e 16 de outubro, respectivamente contra Bolívia e Paraguai. Por causa disso, Guerrero perderá três jogos pelo Corinthians (Flamengo, Portuguesa e Cruzeiro). "Quero jogar pela seleção para ajudar meu país a disputar o Mundial do Brasil."

Guerrero afirmou que está adaptado ao Corinthians e pronto para ser o atacante titular do time de Tite. "Sempre joguei como um camisa nove, e por isso o Corinthians foi me buscar, o time precisava de um pivô."

O Corinthians pagou cerca de R$ 8,5 milhões para tirar Guerrero do Hamburgo, da Alemanha. Ele foi contratado para suprir a ausência de um centroavante depois da saída de Liedson.

Tite quer armar o time para o Mundial com Guerrero na frente ao lado de Emerson Sheik.

A dupla pode jogar contra o Sport, domingo, no Pacaembu. Guerrero está confirmado, mas Sheik depende de uma decisão do STJD para jogar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.