Guga marca entrevista e pode anunciar aposentadoria

Pode ser o anúncio da aposentadoria ou planos para um futuro breve. Gustavo Kuerten mandou um convite para jornalistas de tênis, com um jeito meio pessoal, chamando ao seu lado todos os que participaram de alguma maneira de sua história de sucesso nas quadras de todo o mundo. Marcou o encontro para dia 5 de setembro, em Florianópolis, e não há evidências de que esteja treinando forte, como seria necessário para retomar o circuito profissional. Nesses últimos tempos as notícias não têm sido boas para Guga. Passou mais de dois meses nos Estados Unidos, com o médico Marc Philipon, responsável pela sua segunda cirurgia, e, quando voltou ao Brasil, apresentou uma bursite quando se esperava seu calendário de torneios. Kuerten não joga um torneio da ATP desde o Brasil Open, em fevereiro, quando perdeu na primeira rodada. Antes disso, sua última partida tinha sido justamente nessa semana no US Open. Venceu na estréia Paul Goldstein e caiu diante de Tommy Robredo, numa atuação em que chegou a mostrar por alguns momentos toda a categoria de seu memorável tênis. Sem disputar torneios, está perdendo seus últimos pontos no ranking. Depois do US Open, caem os 35 ganhos em Nova York, em 2005, e ficam apenas 5 do Brasil Open. Nos últimos dias, ocupou-se com o lançamento de sua coleção de roupas para 2007, disse também que estava treinando em quadra, mas não anunciou nenhum pedido de wild card (convite) e sem ranking precisaria desse recurso para jogar. Guga mantém também toda sua equipe, como o treinador Hernan Gumy, a equipe do preparador físico Fernando Cao, além de seguir na fisioterapia com Nivaldo Petroni, o Filé, famoso por recuperar Ronaldo, o Fenômeno. Se ainda estiver com planos para o tênis, deverá participar da Copa Petrobrás, seqüência de torneios da categoria challenger na América do Sul, que começa em outubro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.