Guga nega aposentadoria, volta a treinar e pensa no Pan

O tenista Gustavo Kuerten afirmou nesta terça-feira, durante entrevista em Florianópolis, que não pretende abandonar as quadras, e que já está em ritmo praticamente normal de treinamento. ?O Agassi jogou até os 36 anos em nível altíssimo?, disse o catarinense, que completará 30 anos no próximo domingo. Na loja espaçosa que vende roupas esportivas com sua marca, em Florianópolis, Guga disse que as especulações a respeito de sua retirada das quadras nunca tiveram fundamento. ?Quem me acompanha de perto sabe que meu objetivo é completamente diferente?, garantiu o tenista, explicando que já retomou um ritmo de treinamento praticamente normal, embora evitando chegar aos seus limites para que a lesão no quadril não reapareça. ?Ainda estou treinando um pouco aquém do máximo?. Há dois meses foi diagnosticada uma bursite e Guga acreditou que poderia jogar normalmente. Forçou demais e teve de parar. ?Entre o remédio e o veneno, a diferença é a dose?, disse Guga, explicando que seu esforço para retomar a forma técnica e física acabou agravando o quadro. Por isso, existe cautela na sua preparação, motivo de evitar o anúncio da data de seu retorno às competições. Guga disse que não tem sentido dores, mas que tem se poupado nos treinos para evitar que a lesão no quadril volte. Segundo ele, suas condições técnicas e físicas estão em torno de 70% do ideal, razão pela qual ela ainda evitar fazer planos imediatos de participação em campeonatos. Ele admitiu que jogar no Pan-Americano poderá estar nos planos do ano que vem, mas antes espera disputar outros torneios. Para a Copa Davis, na sua opinião, as chances de participar são muito remotas. No momento, diz que chegou aos 70% de sua forma ideal. Atualmente em 576.º lugar no ranking mundial da ATP, o brasileiro vai cair para baixo dos 1.000 primeiros colocados na próxima semana, pois perderá 35 pontos que ganhou no ano passado por chegar à segunda rodada do US Open. Matéria atualizada às 16h13

Agencia Estado,

05 Setembro 2006 | 14h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.