Guga tem que jogar para ser convidado para Roland Garros

Sem a posição necessária no ranking da ATP (é o 274.º) e sem jogar, a participação de Gustavo Kuerten em Roland Garros está sob ameaça e sujeita a um convite da Federação Francesa de Tênis. A entidade ainda não anunciou os seus oito wild cards (convidados) - ainda está muito cedo - mas já avisou que só pode dar este privilégio a jogadores que estejam em atividade. Guga vai precisar mostrar que merece receber todas as honras de um ex-tricampeão de Paris e terá muito tempo para isso. O torneio só começa na última semana de maio e o tenista brasileiro pode revelar condições de jogo na temporada européia de saibro.Desde 1996, Guga jamais deixou de participar de Roland Garros. No primeiro ano, perdeu na primeira rodada para o sul africano Wayne Ferreira - que mais tarde se tornaria seu freguês -. Em 1997 foi o ano da consagração, com primeiro título. Depois, mesmo com os problemas de lesões e cirurgias, sempre arrumou um jeito de estar em forma para jogar em Paris. Este ano, sua situação está bem mais delicada e não depende apenas dele, vai estar nas mãos do bom humor dos dirigentes franceses.O prestígio de Guga parece estar ainda em alta. Esta semana, o ATP Tour de Valência, na Espanha, já anunciou que pretende convidar o brasileiro. O diretor de torneio - que está na sua quarta edição e se firmando no calendário internacional -, Miguel Maeso, assegurou estar em negociações com agentes de Kuerten para confirmar a participação do tricampeão de Roland Garros.A volta de Guga ao circuito está programada para o Masters Series de Miami, onde o brasileiro também recebeu um wild card. O nome de Kuerten na Flórida é muito querido e o torneio sempre conta com uma grande torcida de latinos, entre muitos brasileiros.Agora, é preciso esperar para saber se vai mesmo jogar, ou se precisará de mais algum tempo para sentir-se em condições competitivas.Em Indian Wells, o primeiro Masters Series da temporada de 2006, com as desistências de Guga, de Flávio Saretta e de Marcos Daniel não há brasileiros na chave principal. O torneio tem 96 jogadores, com as cabeças de chave entrando na rodada seguinte. Roger Federer irá estrear diante do vencedor de Agustín Calleri e Nicolas Massu, e está na parte do quadro de Richard Gasquet e Ivan Ljubicic. Já Rafael Nadal aparentemente caiu num lado mais tranqüilo e estréia diante do ganhador da partida entre Jan Hernych e Robin Vik.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.