Guilheiro admite decepção com o bronze no Mundial

Uma medalha de bronze em um Mundial costuma ser motivo de celebração. Mas para o brasileiro Leandro Guilheiro, na categoria até 81 quilos, foi diferente. Segundo colocado no ranking mundial, ele foi surpreendido pelo montenegrino Srdjan Mrvaljevic, 25.º ranqueado, nesta quinta-feira, e acabou tendo que se contentar com a terceira colocação após a vitória sobre Rajabli Elkhan, do Azerbaijão.

AE, Agência Estado

25 de agosto de 2011 | 15h28

"Tive um dia difícil aqui em Paris, que é um lugar onde gosto muito de lutar. Não sei o que aconteceu. Dei cabeçada, arranhei o rosto, o peito, os dedos... Mas mostrei força mental e coração. Mesmo quando o judô me abandona, é bom saber que ainda tem o resto", declarou. "É um pouco decepcionante a medalha de bronze", admitiu o brasileiro, que rechaçou mudar seu planejamento.

"Mas não vou mudar tudo o que vinha fazendo porque não fui campeão como esperavam. É uma conquista o bronze e vou curtir essa medalha. Depois pensarei nos erros para corrigi-los. De qualquer forma, é bom saber que tenho conseguido me manter nas cabeças", afirmou.

Com a terceira colocação, Guilheiro somou 200 pontos no ranking mundial e ficou mais perto da vaga olímpica. Para garantir-se em Londres/2012, ele precisa vencer uma disputa interna com Flávio Canto, que luta na mesma categoria.

"É quase impossível eu ficar fora dos 22 melhores do ranking. Mas a disputa para Londres/2012 é interna, com o Flávio Canto, que também está bem ranqueado", declarou, exaltando seu compatriota, que é o 17.º no ranking mundial até 81 quilos.

Tudo o que sabemos sobre:
judôMundialLeandro Guilheiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.