Guilheiro voltará a lutar em Astana após 2 anos afastado

Guilheiro voltará a lutar em Astana após 2 anos afastado

Fora dos tatames desde 2012, o judoca se recupera e está pronto para participar do Grand Prix de Astana, no Casaquistão

Estadão Conteúdo

06 de outubro de 2014 | 13h44

Um dos principais nomes do judô brasileiro está prestes a voltar aos tatames. Sem competir desde os Jogos Olímpicos de Londres, em julho de 2012, Leandro Guilheiro está finalmente recuperado dos problemas no joelho que o atrapalharam nos últimos dois anos e vai embarcar nesta terça-feira para o Casaquistão, onde vai participar do Grand Prix de Astana.

Guilheiro não compete desde a sua derrota no dia 31 de julho de 2012 para o japonês Takahiro Nakai em Londres. O revés encerrou a sua luta pela terceira medalha olímpica consecutiva - foi bronze em Atenas/2004 e Pequim/2008. Agora, ele voltará a competir em Astana no próximo fim de semana. Depois seguirá para o Grand Prix de Tashkent, no Usbequistão.

"Estou muito feliz por voltar a pisar num tatame, voltar a competir. O mais importante é ter superado essa fase difícil que foi a lesão e depois outra lesão no mesmo lugar. Foram mais de dois anos me recuperando e não tenho outra palavra para definir esse momento que não seja felicidade", disse Guilheiro.

Em Astana, além de Guilheiro, o Brasil também será representado por Gabriela Chibana (48kg), Nathália Brígida (48kg), Eleudis Valentim (52kg), Mariana Silva (63kg), Katherine Campos (63kg), Nadia Merli (70kg), Maria Portela (70kg), Phelipe Pelim (60kg) e Allan Kuwabara (60kg). Já em Tashkent, a equipe sofrerá uma alteração, com Phelipe Pelim sendo substituído por Diego Santos (60kg).

No ano passado, o Brasil teve um bom desempenho no Gran Prix de Astana. Alex Pombo (73kg), Ketleyn Quadros (57kg), Mariana Barros (63kg) e Nádia Merli (70kg) foram campeões, Mariana Silva (63kg) e Rafael Buzacarini (100kg) ficaram com a medalha de prata e David Moura (+100kg), Raquel Silva (52kg) e Bárbara Timo (70kg) faturaram o bronze.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.