Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Gustavo Borges convida mitos no adeus

Para sua despedida oficial, marcada para o dia 28, no Pinheiros, Gustavo Borges, de 31 anos, convidou um "trio de ouro" dos 100 metros livre - prova que lhe rendeu a primeira das quatro medalhas olímpicas: a prata, em Barcelona/92. São o norte-americano Matt Biondi, o holandês Pieter van den Hoogenband e o russo Alexander Popov. O brasileiro ainda chamou dois técnicos norte-americanos: Greg Troy e John Urbanchek.Aos 19 anos, quando o garoto Gustavo Borges estreava nos Jogos Olímpicos em Barcelona/92, Matt Biondi, hoje com 39, era o "torpedo" da piscina. Chegou à Espanha como favorito ao ouro nos 100 metros livre após excelente campanha em Seul/88 (cinco medalhas de ouro: nos 50m e 100m livre e nos revezamentos 4x100m livre, 4x100m medley e 4x200m livre, além de uma prata e um bronze). O brasileiro, porém, superou seu ídolo e ficou com a prata, atrás apenas de Popov. Biondi terminou em quinto lugar.Em seu livro "Lições da Água", Gustavo fala de sua admiração por Biondi, "um nadador americano excepcional, em quem me inspirei bastante, porque ele nadava as mesmas provas que eu, tinha um físico parecido com o meu (o brasileiro tem 2,03m; o ídolo, 1,98m)".Dois anos antes, Gustavo havia nadado pela primeira vez ao lado de Biondi, com quem pediu para tirar uma foto. Greg Troy, técnico com quem treinou em Jacksonville, na Flórida, desafiou o atleta brasileiro, como está no livro, dizendo: "Hoje você tira uma foto. Amanhã, ganha dele."A prova - Na final de Barcelona/92, por causa de um problema técnico no placar eletrônico, Gustavo não sabia que havia ganha a prata. A notícia foi dada na piscina de aquecimento, pelo esbaforido Coaracy Nunes, presidente da CBDA. Foi nessa prova que Popov despontou para o mundo, chegando depois a ser bicampeão olímpico em Atlanta/96 - onde o brasileiro foi bronze (e prata nos 200m livre).Em Sydney/2000, Pieter van den Hoogenband azedou a chance de Popov ser tricampeão: o holandês venceu os 100 metros livre com recorde olímpico. Naquela Olimpíada, Gustavo foi bronze no 4x100m livre, com Carlos Jayme, Edvaldo Valério e Fernando Scherer.O revezamento 4x100m livre também foi sua última prova oficial, já na Olimpíada de Atenas, em agosto, quando a equipe brasileira foi apenas 12ª colocada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.