Handebol: Brasil fica em 7.º no Mundial

A Seleção Brasileira Feminina de Handebol despediu-se hoje com vitória no Mundial da Rússia, em São Petersburgo. Venceu a Coréia do Sul, vice-campeã olímpica e bronze no último Mundial, por 29 a 28, e terminou em sétimo lugar. Esta foi a melhor campanha do País na história do torneio. Neste domingo, Romênia e Rússia, que já foram campeãs mundiais, disputam o título. A melhor posição do Brasil havia sido em 2001, na Itália, com o 12º lugar. No último Mundial, na Croácia, em 2003, foi apenas 20º. A partida de hoje começou eqüilibrada. As sul-coreanas controlaram o placar com dois gols de diferença até os últimos oito minutos do primeiro tempo, quando o Brasil reagiu, empatou, e virou o jogo para 15 a 14. No segundo péríodo, a forte equipe sul-coreana seguiu dificultando a vida das brasileiras e abriu mais de dois gols nos primeiros minutos. Aos 16 minutos, a ponta Aline Santos ajudou o Brasil a virar o jogo e abrir três gols: 24 a 21. A equipe comandada pelo espanhol Juan Oliver ganhou confiança e passou a dominar o jogo. Ainda viu as adversárias reagirem nos minutos finais ? o que não foi suficiente para vencer o Brasil. A ponta-esquerda Daly, destaque do Brasil e uma das artilheiras da competição, foi muito bem marcada ? anotou apenas quatro gols. Quem se destacou foi a ponta-direita Alexandra, com dez gols em 12 arremessos. A goleira Chana também teve boa atuação, defendendo 37% dos arremessos. Para o técnico Juan Oliver, a vitória do Brasil no último jogo, com a sétima colocação no Mundial, poderia ter sido ainda melhor. ?Gostei muito da atuação das meninas nesta competição. Contra a Coréia do Sul estavam muito cansadas, mas tiraram um fôlego extra, um último esforço para nos dar esta sétima colocação. Foi muito bom. E ainda tenho ressalvas contra a arbitragem. Os três jogos que perdemos foram apitados por árbitros de fora da Europa, que não tinham qualidade. Se não fosse isso, a surpresa poderia ser ainda maior.? Assim como o presidente da Confederação Brasileira de Handebol, Manuel Luiz de Oliveira, que tem como meta para as duas Seleções, Feminina e Masculina, ouro nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro/2007 e pódio na Olimpíada de Pequim/2008, Oliver tem a mesma ambição: ?Precisamos trabalhar muito ainda para melhorar, estamos crescendo, passo a passo, e nossa meta é conseguir uma medalha nas Olimpíadas de Pequim. Sei que é muito difícil, mas hoje posso dizer que estamos enfrentando qualquer Seleção de igual para igual, temos condições e vamos brigar por esse objetivo que seria mais um marco no handebol brasileiro?, acredita o técnico.

Agencia Estado,

17 de dezembro de 2005 | 11h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.