Marcio Fernandes/ Estadão
Marcio Fernandes/ Estadão

Após sofrer, handebol feminino vira sobre a Argentina e é penta

Após 1º tempo difícil, Brasil faz 10 gols seguidos na 2ª etapa

PAULO FAVERO, Enviado Especial a Toronto, Estadão Conteúdo

24 de julho de 2015 | 22h37

Campeã mundial, a seleção brasileira feminina de handebol sofreu, foi para o intervalo com a igualdade no placar, mas garantiu o pentacampeonato nos Jogos Pan-Americanos. Nesta sexta-feira, em Toronto, deslanchou marcando 10 gols seguidos no início do segundo tempo de partida e venceu por a Argentina por 25 a 20. Destaques na conquista do Mundial em 2013, a ponta Alexandra e a armadora Ana Paula foram as artilheiras do jogo, com seis e cinco gols, respectivamente.

A medalha de ouro era tida como certa, mas as jogadoras da seleção tiveram de lutar muito para conseguir, até porque do outro lado as argentinas mostraram força, talento e boa mira. O nervosismo das brasileiras, em alguns momentos, atrapalhou um pouco. Mas no segundo tempo o time melhorou e, com defesa forte e boas jogadas ofensivas, fez a diferença.

No início do duelo, o Brasil demorou a se encontrar e a Argentina aproveitou. Abriu 4 a 1 de vantagem, depois 7 a 2 e fez a seleção correr atrás para tirar os cinco gols de diferença. Aos 18 minutos do primeiro tempo, o Brasil empatou, mesmo com uma jogadora a menos - Dani Piedade tinha tomado uma punição de dois minutos. Aos 22, o Brasil virou o placar, depois a Argentina deu o troco e a etapa terminou empatada em 12 a 12.

A ponta Luciana Mendoza, com cinco gols, fez estragos na defesa brasileira. A pontaria no ataque também não estava muito boa. O time acertou quatro bolas na trave e quando ia na direção certa a goleira Valentina Kogan aparecia bem. No intervalo, o técnico Morten Soubak cobrou suas atletas e a mudança veio logo.

No segundo tempo, o Brasil voltou ligado, abriu três gols de vantagem e numa ponte aérea incrível Alexandra fez mais um. A defesa, bem postada, e com grande atuação de Mayssa, dava conta do recado. Tanto que a Argentina estacionou nos 12 gols e demorou mais de 19 minutos até marcar um gol no período.

A cada gol, as brasileiras vibravam e a vantagem no final do duelo já era bastante confortável. O tempo foi passando e a torcida brasileira presente no ginásio fez festa e embalou as atletas até a comemoração do título, quando o Brasil fechou o segundo tempo em 13 a 8, com o placar final 25 a 20.

No masculino, a seleção de handebol também vai tentar a medalha de ouro da competição. A equipe encara a Argentina neste sábado, às 21h (horário de Brasília), e tenta dar o troco nos rivais, que venceram o Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, em 2011, e não permitiram que os rapazes fossem para os Jogos Olímpicos de Londres.

EXPERIÊNCIA

Dani Piedade e Alexandra entraram para o seleto grupo de tetracampeões pan-americanos ao vencer o campeonato de handebol no Pan de Toronto. As duas estavam nas campanhas vitoriosas em Santo Domingo (2003), Rio de Janeiro (2007) e Guadalajara (2011), sem contar o ouro conquistado nesta sexta-feira no Canadá.

"É minha quarta medalha, foi um ano de muita luta e no final deu certo. Infelizmente não fiz uma boa partida, comecei nervosa, mas conseguimos ganhar", afirmou Dani, vibrando com a vitória de 25 a 20 sobre a Argentina, que garantiu o lugar mais alto do pódio ao Brasil. "Já estou com 36 anos e deve ter sido meu último Pan. Acho que não estarei em Lima", continuou.

A ponta Alexandra, por sua vez, evita fazer projeções para o futuro. Ela pretende ser mãe após os Jogos Olímpicos de 2016 e isso terá um peso em sua decisão. "Fico feliz pelas medalhas e após 2016 vou ver o que vou fazer. O corpo está inteiro, mas a mente começa a pedir um descanso. Acho que cada coisa tem sua hora, quero ser mãe e não me vejo fazendo isso na Europa", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
Jogos Pan-Americanoshandebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.