Havelange não vai votar sede dos Jogos

Depois do presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, agora foi a vez do presidente de Honra da Fifa, João Havelange, abdicar do direito de votar na eleição para escolher a cidade representante do Brasil na disputa pela sede das Olimpíadas de 2012.Durante o lançamento do 1º Congresso Pan-Americano de Marketing e Negócios no Esporte e da 1ª Feira Pan-Americana de Esportes e Negócios, nesta quarta-feira, no Palácio da Cidade, em Botafogo, o dirigente elogiou as candidaturas de Rio e São Paulo, mas optou por se resguardar, já que participa do pleito final do Comitê Olímpico Internacional (COI), onde a cidade-sede será eleita."De maneira nenhuma irei votar. Já enviei uma carta ao COB informando minha decisão", disse o presidente de Honra da Fifa, que ao lado de Nuzman integram a relação de cinco membros natos com direito a voto na eleição brasileira. "Sou decano do COI e preferi participar somente do momento final."Com a decisão de Havelange, o número total de eleitores passa a ser de 35, distribuídos por 29 presidentes de confederações, 3 membros natos, além de 3 membros do Comitê Executivo do COB. A escolha da cidade que representará o Brasil acontecerá no dia 7 de julho.Antes do anúncio da vencedora, São Paulo e Rio serão visitadas por uma Comissão de Avaliação, entre os dias 20 e 23 de maio e 27 e 30 de maio, respectivamente. Ao final da visita, os avaliadores farão um relatório sobre as condições de cada candidata, que será apresentado aos integrantes do colégio eleitoral no dia 20 de junho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.