Helinho, top 10 em lista de sonegação

Piloto é o 8.º em ranking da ''Time'', liderado por Al Capone

Amanda Romanelli, O Estadao de S.Paulo

17 de abril de 2009 | 00h00

O piloto Helio Castroneves ainda espera por um veredicto da Corte Federal de Miami, onde está sendo julgado por fraudes, sonegação fiscal e evasão de divisas. O brasileiro, contudo, não deve estar muito esperançoso de sair impune do processo, que ontem entrou no quinto dia de deliberações, principalmente se leu a última edição da revista Time. A publicação americana listou os dez maiores sonegadores de impostos da história dos EUA. Castroneves é o 8º colocado em um ranking liderado por ninguém menos que Al Capone, o gângster que mais lucrou com a venda de bebidas alcoólicas durante a vigência da Lei Seca, na década de 1920, em Chicago, mas acabou condenado e preso por sonegação fiscal.Bicampeão das 500 Milhas de Indianápolis (2001 e 2002), o piloto foi indiciado, em outubro passado, por seis casos de fraude. De acordo com a promotoria, Castroneves teria utilizado uma empresa laranja no Panamá, a Seven Promotions, para ocultar rendimentos recebidos da equipe Penske e da empresa brasileira Coimex entre 1999 e 2004. O valor total devido chega a US$ 5,5 milhões (cerca de R$ 12 milhões). O brasileiro chegou a ficar preso por um dia, mas acabou liberado após pagar fiança de US$ 10 milhões - para ser libertado, apresentou-se ao juiz de Miami com as mãos algemadas e os pés acorrentados.Castroneves não é o único esportista lembrado pela Time. O ex-jogador de beisebol Pete Rose é lembrado como o 3º maior devedor, acompanhado pelo polêmico ex-jogador de futebol americano O.J. Simpson - 7º na lista dos sonegadores, acusado ainda de assassinato (incluindo o da ex-mulher), assalto e sequestro. No mundo das celebridades, foram destacados o ator Wesley Snipes (2º) e o cantor country Willie Nelson (4º).Todos as pessoas citadas no ranking já foram condenadas, com exceção de Castroneves, que espera o resultado para os próximos dias. Na sexta-feira, o júri composto por 12 pessoas iniciou as deliberações - ontem, chegaram a um resultado parcial, mas não divulgado. Na terça, os advogados do brasileiro chegaram a pedir a anulação do julgamento.Se condenado, Castroneves deve cumprir pena de reclusão de cinco a 35 anos, assim como Katiuscia, sua irmã e agente, e Alan Miller, seu advogado, considerados cúmplices no caso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.