Wilton Júnior / Estadão Conteúdo
Wilton Júnior / Estadão Conteúdo

Henrique Avancini remodela projeto para formar novos campeões no ciclismo

Estrutura montada pelo principal nome do esporte no Brasil contará com equipe de 17 profissionais em diferentes áreas

Marcio Dolzan, Estadão Conteúdo

25 de janeiro de 2020 | 19h23

Principal nome do ciclismo brasileiro e vice-líder do ranking mundial, Henrique Avancini já é referência dentro das pistas - e pedala de forma célere para ser também fora delas. Nome certo nos Jogos Olímpicos de Tóquio, o atleta está à frente de um projeto para capacitar novos competidores de ponta no País. E, neste sábado, anunciou um projeto inovador na serra fluminense, que pretende igualar o Brasil aos principais países do mundo na preparação de ciclistas profissionais.

A Henrique Avancini Racing, como foi batizada, é uma estrutura montada em Petrópolis que contará com uma equipe de 17 profissionais de diferentes áreas, como educação física, fisioterapia, psicologia, nutrição, engenharia e mecânica. Eles auxiliarão na preparação de cinco atletas profissionais, três mais jovens (que compõem a Caloi Team) e dois em nível mais avançado (que fazem parte da Cannondale Brazil Racing - Avancini é atleta de nível global da empresa).

"O projeto iniciou em 2015 com o intuito de capacitar o atleta a ser um profissional, e aos poucos fomos agregando conhecimento", explicou Avancini. "Hoje temos uma série de preparações para as competições num nível bastante elevado."

As equipes da Caloi e da Cannondale já existiam, mas foram remodeladas e passaram a ter a mentoria de Henrique Avancini. Sempre centrado, ele não esconde a empolgação. "Minha missão de vida é desenvolver a cultura da bike no Brasil", afirmou o atleta, que em 2012 era o 105.° no ranking mundial e hoje é o segundo. "O ciclismo mudou absurdamente como esporte, como indústria e como fator de transformação social", considerou Avancini.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.