Henrique Guimarães deixa os tatames

A seletiva que definirá os representantes do Brasil no Mundial de Judô do Egito, em setembro, não terá a presença de Henrique Guimarães, medalha de bronze na Olimpíada de Atlanta, em 1996. Aos 36 anos, o judoca resolveu pendurar o quimono, mas não deixará o esporte - vai assumir o cargo de técnico da seleção brasileira júnior.A seletiva começa neste sábado, a partir das 9 horas, no Clube Pinheiros, em São Paulo."Nem sei como será ficar na torcida, só assistindo", confessou Henrique. "Aconteceu tudo de uma vez e de repente. Apareceram algumas oportunidades e decidi encerrar a carreira." O judoca disse que a decisão de parar surgiu com o convite para dar aulas no Centro Olímpico do Ibirapuera. Agora, vai conciliar as novas funções de professor e de técnico da seleção com o trabalho no São Caetano e no Palmeiras. "Também continuarei o projeto social ?Você quer, você pode?, com a comunidade da Favela Heliópolis", revelou.Henrique, que competia desde 1992, acredita que sua saída será benéfica para o processo de renovação na categoria até 66 kg. "Estava com dificuldade para manter o peso e, depois de tantos anos, minha motivação já não era mais a mesma", admitiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.