Carlos Durán/EFE - 17/8/2011
Carlos Durán/EFE - 17/8/2011

Herói da seleção na semifinal, Henrique mira a artilharia

São-paulino fez os 2 gols que levaram o Brasil para a decisão deste sábaddo, com Portugal

, O Estado de S.Paulo

19 de agosto de 2011 | 00h00

BOGOTÁ - Sem Neymar e Lucas, o técnico Ney Franco encontrou em Henrique seu homem-gol para levar o Brasil à decisão do Mundial Sub-20, na Colômbia. Herói da semifinal na vitória sobre o México (2 a 0), anotando os dois gols nos minutos finais da partida, o atacante marcou cinco vezes na competição e pode confirmar a artilharia amanhã, na decisão contra Portugal.

Jogador do São Paulo, Henrique teve poucas chances no time do Morumbi e foi para a seleção disposto a mostrar seu valor. Deixou sua marca em quatro dos seis jogos do Brasil no Mundial - só não marcou na estreia contra o Egito, quando entrou no fim, e nas quartas de final, no jogo contra a Espanha.

No grupo campeão do Sul-Americano do Peru, no início do ano, Henrique fez apenas dois gols e terminou a competição na reserva. Desta vez, o camisa 19 virou protagonista e ganhou o status de titular durante a competição. "Não nego que ser o goleador do torneio me deixaria muito contente, mas o que busco é que o Brasil seja campeão", garante o jogador de 20 anos.

Atualmente, ele divide a artilharia com o espanhol Alvaro Velásquez, que não tem chance de ampliar a contagem. Ainda que passe em branco na final, Henrique levará a Chuteira de Ouro da Fifa por ter três assistências, uma a mais que Velásquez.

A principal ameaça vem do francês Lacazette, que fez quatro gols e disputa a decisão do terceiro lugar contra o México, também amanhã. Logo atrás, com três gols, vêm o português Nelson Oliveira e os brasileiros Dudu e Philippe Coutinho.

Revelado pelo Atlético-PR, Henrique chegou ao Morumbi aos 15 anos e subiu para o profissional em 2009. Emprestado ao Vitória no ano passado, ele retornou ao São Paulo no início desta temporada e foi pouco utilizado.

O bom desempenho de Henrique no Mundial da Colômbia, que já atrai atenção de clubes do exterior, deve fazer o São Paulo repensar sua renovação de contrato - o atacante recusou a primeira oferta e não descarta sair do clube do Morumbi.

No atual Campeonato Brasileiro, Henrique fez apenas quatro partidas e ainda pode defender outro time na competição.

Na Copa Sul-Americana, mesmo com a certeza de que poderia enfrentar o Ceará no jogo de volta - retorna da seleção no início da semana -, ele sequer foi inscrito pelo técnico Adilson Batista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.