Hipismo brasileiro lança projeto para preparar cavalos

No hipismo, não basta preparar bem o cavaleiro. É preciso também ter um cavalo muito bem treinado para conseguir resultados expressivos. Por isso, e visando os Jogos Olímpicos do Rio/2016, a Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) anunciou nesta segunda-feira uma

AE, Agência Estado

25 de fevereiro de 2013 | 15h52

parceria para fomentar a preparação de cavalos de alto rendimento.

Junto com a Associação Brasileira de Criadores de Cavalos de Hipismo (ABCCH), a confederação vai procurar identificar cavalos novos da raça Brasileiro de Hipismo, nascidos e criados no Brasil, entre seis e oito anos, que tenham potencial para disputar as próximas seletivas olímpicas.

"Acredito que este projeto seja muito importante para o hipismo brasileiro. Visamos resultados de médio prazo para a formação de bons cavalos e de curto prazo para a conscientização dos envolvidos no esporte que para ter bons cavalos de alto rendimento", destaca Luiz Roberto Giugni, presidente da CBH.

De acordo com Paulo Victor Foroni, presidente da ABCCH, o projeto tem dois focos: "O primeiro é dar condições técnicas, administrativas e financeiras para que os cavalos Brasileiro de Hipismo possam participar dos Jogos do Rio. O segundo foco é criar uma condição melhor para criar cavalos de alto rendimento."

Durante todo o ano, uma comissão da CBH vai percorrer os principais concursos do País e observar quais animais podem ser selecionados para integrar o projeto. Serão procurados cavalos com força, coragem, saúde e respeito pelos obstáculos. Os animais escolhidos vão passar por um programa de treinamento elaborado pela comissão técnica e receberão suporte, da CBH e da ABCCH para disputar as seletivas.

Tudo o que sabemos sobre:
hispismoOlimpíadaRio2016

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.