Hipismo: noiva de Pessoa racha equipe

A possibilidade de a norte-americana Keri Porter, noiva de Rodrigo Pessoa, competir pelo Brasil na equipe para a Copa das Nações de Aachen, na Alemanha, entre os dias 12 e 17, provocou reações da comunidade hípica. Keri foi incluída na relação prévia da Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) para Aachen.De Roma, na Itália, onde compete este fim de semana, o cavaleiro Luiz Felipe de Azevedo, dono de duas medalhas de bronze olímpicas por equipe, diz que a "amazona é muito bem-vinda, desde que faça resultados que justifiquem sua participação e tenha passaporte brasileiro".Casaca verde - Luiz Felipe chamou de "aberração" o fato de Keri poder competir "vestindo a casaca verde" antes de concluído seu processo de naturalização e sem resultados expressivos. "Basta ver os resultados para saber que o Felipinho tem mais direito de estar na equipe do que o Bernardo (Rezende Alves) e a Keri", afirmou o cavaleiro, referindo-se ao filho Felipinho.Luiz Felipe disse que já havia manifestado à CBH, juntamente com o filho, a vontade de ambos estarem em Aachen. O cavaleiro, que começou a preparar Chapman Rouge, de 8 anos, para o Mundial de 2002, observou que "poderia ser o quinto cavaleiro do Brasil, já".O tricampeão pan-americano por equipe,Vítor Alves Teixeira, acha que a "comunidade hípica espera uma explicação da CBH" e questiona se a autorização da Federação Eqüestre Internacional (FEI) pode suprir a ausência do passaporte. "A amazona é bem-vinda, não é culpada e pode até ficar com raiva do Brasil, mas falta esclarecer isso."Keri e Rodrigo vão se casar no dia 23, mas a amazona já compete como brasileira - até agora, em provas individuais - com a carta concedida pela FEI, em janeiro.A polêmica aumentou a partir da hipótese de Keri ir para a Copa das Nações. O artigo 123 do regulamento da FEI exige do competidor o passaporte do país que representa. Apesar disso, a amazona tem a autorização da própria FEI. A CBH informou hoje que está consultando o Tribunal de Justiça Desportiva para obter avaliação precisa sobre o caso. Mas garantiu que a equipe de cinco cavaleiros que irá a Aachen não está definida e será formada a partir dos resultados dos conjuntos. O prazo para inscrição termina quarta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.