Hipismo: torneios servirão de seletiva

Cavaleiros e amazonas reúnem-se desta quarta-feira até domingo em Curitiba, para disputar o Campeonato Brasileiro de Salto Sênior Especial e Sênior Top e o 21º Campeonato de Salto Nacional. As competições servirão como seletivas para o Campeonato Mundial de Hipismo, que acontece em setembro, na Espanha, e para o Campeonato Sul-Americano nas categorias Mirins, Juniores e Jovens Cavaleiros, que será realizado em outubro, na Argentina. São esperados cerca de 200 competidores.A disputa do Sênior Top será acompanhada por olheiros da Confederação Brasileira de Hipismo, que está selecionando os cinco melhores brasileiros entre os que atuam no País e no exterior para integrarem a delegação nacional no Mundial. É a primeira vez que a Sociedade Hípica Paranaense sedia a seletiva. O evento é patrocinado pela Audi, que oferecerá um Audi A3 ao vencedor da categoria Top. O veículo será entregue pelo novo presidente da Audi Brasil, Frank Segieth."Estamos começando a trazer para Curitiba eventos que, historicamente, acontecem em São Paulo e no Rio de Janeiro", disse o presidente da Federação Paranaense de Hipismo, João Maurício Pereira de Miranda. "Vamos trazer para a cidade os melhores atletas, medalhistas olímpicos, uma referência para quem está começando e é também um incentivo para quem não conhece o esporte." A Sociedade Hípica Paranaense está entre as cinco melhores do Brasil no aspecto de infra-estrutura, possuindo seis pistas com irrigação mecânica, duas das quais são cobertas.Os vencedores das provas de salto serão conhecidos a partir de dois critérios básicos: menor número de faltas e menor tempo para superar a pista. A cada obstáculo derrubado ou não saltado o conjunto perde quatro pontos. A desclassificação acontece se o animal não saltar por duas vezes ou se o cavaleiro cair ou errar o percurso. Faltas técnicas, como uniforme fora do padrão ou início do percurso antes da autorização, também desclassificam o conjunto. Se houver empate no número de faltas, é favorecido quem fizer o percurso em menor tempo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.