Holyfield diz ter recebido oferta para lutar com Tyson

Boxeador revela que agentes estão interessados em promover mais um encontro entre os pesos pesados

Ansa,

28 de fevereiro de 2008 | 14h06

O norte-americano Evander Holyfield revelou nesta quinta-feira que recebeu uma proposta para enfrentar Mike Tyson novamente, o que seria o terceiro combate entre os dois ex-campeões mundiais dos pesos pesados. Em uma entrevista ao jornal britânico The Guardian, Holyfield contou ter sido contatado por um agente de Tyson para realizar um novo combate após a última luta ocorrida em 1997, na qual Tyson foi desclassificado por arrancar um pedaço da orelha de Holyfield com uma mordida.  "Tyson e Jeff Fenech, seu atual treinador, entraram em contato comigo a alguns meses atrás. Jeff diz que Tyson quer lutar e quer saber se estou disponível. Minha resposta foi: depende do que vocês me oferecerem. Se o preço for junto, provavelmente direi sim. Mesmo sabendo que receberei muitas críticas, se lutar mais uma vez com Mike Tyson", disse.  Segundo seu treinador, Tyson, atualmente com 41 anos, teria reencontrado o desejo de treinar e estaria preparando seu retorno aos ringues. Holyfield, de 45 anos, com um cartel de 42 vitórias em 53 lutas, das quais 27 por nocaute, ainda não perdeu a vontade de lutar e busca um improvável quinto título mundial.  "Acredito que se realmente quisesse, Mike poderia voltar. Não subestimo ninguém. Sou quatro anos mais velho que ele, mas sempre permaneci em forma. Quem sabe como Mike está? Faz um tempo que não ouço falar dele", comentou.  Holyfield, que venceu Tyson nos dois encontros que tiveram nos ringues, recebeu o valor recorde de 23 milhões de euros pela famosa luta de 1997.  Mesmo tendo jurado em diversas ocasiões que não lutaria novamente com Tyson, Holyfield agora parece querer deixar aberta uma porta.  "Eu e Mike somos diferentes para uma mulher, minha mãe. Teria acabado como ele se não tivesse tido uma mãe forte e dura, que me deu toda a atenção e a segurança de que necessitei. Mike nunca a teve, por isso nutro compaixão por ele. Mike quer ser aceito como uma pessoa normal, mas as pessoas não esquecem aquilo que ele fez. Ele não é uma pessoa ignorante, lê e pensa muito. Mas é muito impulsivo. Estou certo de que quando tiver 50 anos será uma pessoa diferente, hoje em dia é uma pessoa imprevisível", comentou o velho rival.

Tudo o que sabemos sobre:
BoxeEvander HolyfieldMike Tyson

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.