Toby Melville/Reuters
Toby Melville/Reuters

Homem mais rico da Grã-Bretanha adquire principal equipe do ciclismo mundial

Jim Ratcliffe compra o Team Sky, que passará a se chamar Team Ineos

Redação, Estadão Conteúdo

19 de março de 2019 | 15h17

O homem mais rico da Grã-Bretanha comprou, nesta terça-feira, a equipe de ciclismo Team Sky, que passará a se chamar Team Ineos. O nome é uma referência à gigantesca empresa de produtos químicos Ineos, presidida por Jim Ratcliffe.

De acordo com uma lista divulgada pelo Sunday Times, Ratcliffe é o homem mais rico da Grã-Bretanha, com uma fortuna estimada em 21 bilhões de libras (aproximadamente R$ 105 bilhões).

Ao anunciar a aquisição, a Ineos se comprometeu, em um comunicado, a cumprir todos "os compromissos que existam com ciclistas, equipe e sócios". E o novo nome da equipe será adotado pela primeira vez na Volta de Yorkshire, que começará em 2 de maio em Doncaster e percorrerá o norte da Inglaterra.

Principal acionista da Sky, Dave Brailsford disse que a aquisição "termina com a incerteza que cercou a equipe e representa um enorme voto de confiança em nosso futuro". A empresa anunciou em dezembro que deixaria a equipe, depois que a empresa norte-americana Comcast assumiu o seu controle da gigante europeia de TV paga.

A Sky ganhou seis das últimas sete edições da Volta da França, quatro delas com o britânico Chris Froome, só não tendo vencido em 2014. Os outros dois triunfos foram com Bradley Wiggins e Geraint Thomas, ambos também da Grã-Bretanha.

O Team Sky foi criado em 2009 por Brailsford, um ano após o ciclismo britânico conquistar 14 medalhas olímpicas nos Jogos de Pequim, com o objetivo de ser o primeiro time do país a ser campeão da Volta da França. A meta foi alcançada e superada, com a equipe tendo agora a possibilidade de ampliar o apoio das principais provas do ciclismo mundial a partir do aporte oferecido por Jim Ratcliffe.

Tudo o que sabemos sobre:
ciclismo [esporte]Jim Ratcliffe

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.