Honorato é eleito o melhor do pan-americano

O médio Carlos Honorato, que se prepara para a Olimpíada de Atenas ? tem a medalha de prata ganha na Olimpíada de Sydney, em 2000 ? foi eleito o melhor atleta do Pan-Americano de Judô da Isla Margarita (VEN). Honorato ganhou os títulos dos pesos médio e absoluto e levou o Troféu Ippon. O Brasil confirmou sua força no continente ao conquistar 11 medalhas (6 de ouro, 4 de prata e 1 de bronze) à frente de Cuba e Venezuela. O País também aumentou de 9 para 11 as categorias classificadas para os Jogos de Atenas, com as vagas obtidas por Alexandre Lee e Daniela Polzin, no peso ligeiro. ?Mais uma vez pude avaliar o trabalho que vem sendo feito. Mesmo com as vitórias, identifiquei erros que serão corrigidos até Atenas. Preciso melhorar o preparo físico, a concentração e alguma tática de luta?, disse Honorato. Na quarta-feira, Leandro Cunha e Danielle Zangrando comemoraram os seus primeiros títulos pan-americanos. Leandro derrotou por wazari o cubano Yordanis Arencibia, medalha de bronze no Mundial. Danielle venceu por ippon a também judoca de Cuba e medalhista de bronze mundial Yurisleidis Lupetey. Flávio Canto, Carlos Honorato e Edinanci Silva ganharam medalhas de ouro; Erica Moraes e Mário Sabino de prata, e Priscila Marques, de bronze. A ligeiro Daniela Polzin conquistou vaga olímpica com o segundo lugar no Pan-Americano e o terceiro no ranking da União Pan-Americana de Judô (UPJ). Alexandre Lee foi desclassificado na semifinal, ficou em quinto no Pan e em quarto no ranking.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.