Hóquei: Nando prepara convocação

Após o Sertãozinho conquistar o 11º título brasileiro de hóquei sobre patins, vencendo o Português, do Recife, por 6 a 5, na noite de sábado, a expectativa na modalidade fica por conta da convocação do novo técnico da seleção brasileira, Fernando Louzada de Jesus, o Nando. "Meu objetivo é dar uma ´cara´ para a seleção, jogar de igual para igual com os outros", afirma Nando, que, aos 34 anos, é treinador do Caixeiros Viajantes, de Porto Alegre, e também um dos jogadores desse time. Aliás, Nando foi o artilheiro do 25o Campeonato Brasileiro, realizado no Ginásio Docão, em Sertãozinho, com 16 gols. A convocação deverá sair até o final de semana. "Vou conversar com a minha comissão técnica de confiança para depois divulgar os nomes", disse ele, um dia antes da decisão do Brasileiro. Uma relação prévia com 15 nomes deverá ser apresentada, mas 11 serão convocados, sendo os oito jogadores de linha e três goleiros (um será cortado). A seleção brasileira vai treinar cerca de 20 dias em Teresópolis (RJ), cidade de Nando, em setembro, para o Campeonato Mundial de San Juan, na Argentina, que será disputado entre 29 de setembro e 8 de outubro. Em Teresópolis, Nando pretende resgatar o hóquei sobre patins, pois o Casa de Portugal afastou-se das competições. Antes, a seleção se reunirá em São Paulo e participará de um torneio no Chile, entre 3 e 5 de setembro. É possível que Nando reformule um pouco o elenco, formado, nas últimas décadas, por vários jogadores do Sertãozinho Hóquei Clube. O atual campeão nacional, aliás, não gostou de não ter ninguém na comissão técnica da seleção brasileira. A insatisfação aumentará se seus jogadores forem preteridos. E isso poderá ocorrer, pois Nando já fez um comentário: "O Sertãozinho tem bons jogadores, mas a maioria não pode sair da cidade em função do trabalho." Nando garantiu que não se convocará, apesar de se considerar em condições disso. "Prefiro só ser treinador", afirmou ele. Os jogadores que atuam no exterior devem ser convocados, como Michel e Alan (que atuam na Itália) e Cacau e Didi (em Portugal). Os irmãos Leonardo e André Borges, do Português também foram elogiados pelo treinador. Do Sertãozinho, Nando lamenta, por exemplo, que Flavinho não tenha tempo para treinar. A base do time paulista já defendeu a seleção, como o goleiro Caribé, Tuca, Troles e Sabugo. Rubão faz parte da nova geração e poderá ser convocado. A melhor colocação do Brasil em mundiais foi a quarta posição, mas normalmente o País fica em é o quinto. "Quinto é o lugar do Brasil, desde que tenha preparação decente", afirma Nando. Argentina (atual campeã), Itália, Portugal e Espanha são os melhores do mundo no hóquei sobre patins. O maior orgulho de Nando no momento é colaborar para o surgimento de novos jogadores em Porto Alegre, onde trabalha com cerca de 70 garotos de favela - três deles, de 15 anos, participaram do Brasileiro em Sertãozinho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.