Hora de retribuir carinho ao mestre

César Almeida quer obter importante resultado nos Jogos e dedicá-lo a Adenilson, que o ensinou a montar

Valéria Zukeran, O Estadao de S.Paulo

07 de julho de 2025 | 00h00

O Pan do Rio está mexendo com as emoções do militar aposentado Adenilson Ribeiro de Almeida. Não é para menos. Afinal são poucos os professores que têm o privilégio de ver de perto seus alunos no auge da carreira. É o caso de Adenilson, que ensinou o cavaleiro César Almeida, integrante da equipe brasileira de saltos, a montar e agora tem acompanhado as atividades do brasileiro diariamente no Complexo Hípico de Deodoro.Adenilson conta que conheceu Cesinha no Colégio Militar do Rio. ''''Ele era um ótimo aluno'''', garante. Mas bom aluno só no hipismo porque o futuro cavaleiro não era muito disciplinado. ''''De vez em quando eu tinha de pegá-lo de jeito porque ele matava aula e ia para as cocheiras. Eu tinha de buscá-lo e levar de volta para a sala de aula.'''' Enquanto ria e confirmava a história contada pelo ex-professor, Cesinha lembrou de quando chegou ao Colégio Militar sonhando em aprender a montar.''''Naquela época eu não sabia nada. Quem fosse capaz de ficar em cima do cavalo já conseguia ser selecionado para a arma'''', brincou o cavaleiro. Depois soube aproveitar bem os ensinamentos do instrutor.Nos últimos dias, Adenilson tem ido diariamente a Deodoro. Acorda cedinho e quando os brasileiros chegam ao complexo para treinar encontram o ex-professor já disposto a acompanhar com atenção todos os detalhes do trabalho comandado pelo técnico Nelson Pessoa. Seu olhar de satisfação, com uma lágrima de felicidade contida, ao ver Cesinha integrado à equipe brasileira é comovente. ''''Lembro bem da seletiva para o Pan aqui mesmo em Deodoro. Quando ele ganhou pulei de alegria na arquibancada e comecei a gritar. As pessoas que me cercavam não entenderam nada.''''O professor, que também foi atleta no Exército, planeja estar nas arquibancadas novamente para ver o ex-pupilo de perto e espera trazer sorte a Cesinha mais uma vez . ''''É emocionante. Olha aqui: só de pensar que vou ver o Pan ao vivo fico todo arrepiado'''', afirma mostrando o braço.OPORTUNIDADECesinha acredita que cada integrante da equipe poderá trazer alguma contribuição para que o Brasil saia do Pan com medalhas de ouro e vaga olímpica garantida. ''''O Bernardo (Alves Resende) e o Rodrigo (Pessoa) podem trazer muito da bagagem internacional por participarem das principais competições na Europa, enquanto Jorge Veniss é um rapaz que tem o conjunto com seu cavalo formado há mais tempo. De minha parte, acho que posso contribuir com o fato de ter sido o cavaleiro que mais vezes competiu nesta pista.''''Único dos titulares que costuma competir no Brasil, Cesinha espera conseguir um bom desempenho que possa render frutos no futuro. ''''Quem sabe a partir de agora possa contar com patrocínio pessoal.''''

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.