Hortência demite treinador. Outra vez

Ênio Vecchi é o terceiro profissional a cair na seleção feminina durante a gestão da dirigente. Ficou menos de um ano

ALESSANDRO LUCCHETTI, O Estado de S.Paulo

16 de dezembro de 2011 | 03h07

A seleção brasileira feminina de basquete continua sem rumo. Hortência Marcari, diretora da Confederação Brasileira, responsável pelo setor feminino, demitiu quarta-feira o técnico Ênio Vecchi, que ficou menos de um ano no cargo. Ele havia sido contratado após o Natal de 2010.

Transformar Vecchi em técnico de uma equipe feminina foi uma invenção de Hortência. O treinador, que comandou a seleção masculina no Mundial de Toronto, no Canadá, em 94, nunca havia trabalhado com mulheres.

Apesar do curto período de Vecchi no comando, a dirigente nega que sua contratação tenha sido um erro. "Não foi um erro, foi uma tentativa que fizemos. Às vezes a gente deve correr riscos. Não podemos ter medo."

A justificativa oficial para a demissão é um "realinhamento". "Fizemos diversas análises técnicas e resolvemos fazer um realinhamento dos nossos planos. Promovemos várias mudanças nas comissões técnicas das seleções femininas, desde a sub-15 até a adulta."

Vecchi conduziu a equipe à conquista da vaga para Londres no Pré-Olímpico de Neiva, na Colômbia, em setembro. Os Estados Unidos, que já haviam se classificado graças à conquista do Campeonato Mundial, no ano passado, não participaram.

Nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, em outubro, o Brasil foi eliminado por Porto Rico, que não tem tradição nenhuma no basquete feminino. "Normalmente, ganharíamos um jogo desses por 20 pontos", disparou Hortência na época.

A dirigente nega, no entanto, que o resultado do Pan tenha sido decisivo para a demissão de Vecchi. "Nossa decisão não teve nada a ver com o Pan."

Hortência afirma que já está tratando de encontrar um sucessor para o cargo, mas que só vai confirmá-lo quando tudo estiver assinado. Antes de contratar Vecchi, Hortência chegou a oferecer o cargo para Janeth, que o recusou, alegando não estar preparada à época.

Treinadora da seleção sub-15, Janeth estava sendo trabalhada para dirigir a equipe principal nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016. "Nossa prioridade é 2016, mas não podemos colocar em segundo plano a preparação para Londres", diz Hortência.

Vecchi é o terceiro técnico na gestão de Hortência. Os dois primeiros foram Paulo Bassul e o espanhol Carlos Colinas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.