Húngaro e suíça faturam ouro na etapa brasileiro de tiro

Peter Sidi vence a disputa na carabina de ar 10 metros, enquanto Sandra Kolly é a 1.ª na pistola de ar 10 m

Agência Estado,

23 de março de 2008 | 17h35

O húngaro Peter Sidi e a suíça Sandra Kolly foram os primeiros campeões da etapa brasileira da Copa do Mundo de Tiro Esportivo, que acontece no Centro Nacional de Tiro Esportivo Tenente Guilherme Paraense, no Complexo Esportivo de Deodoro. Neste domingo, dia 23, Sidi venceu na carabina de ar 10 metros, enquanto Sandra foi a primeira na pistola de ar 10 metros. Apesar de não ter competido neste domingo, o brasileiro Júlio Almeida também comemorou. A Federação Internacional de Tiro Esportivo (ISSF) confirmou que ele está classificado para disputar a prova de pistola livre 50 m nos Jogos Olímpicos de Pequim, em agosto. A ISSF homologou a marca de 543 pontos - três acima do exigido - obtida na última segunda-feira pelo atirador na eliminatória da pistola livre 50 m do Campeonato Sul-americano de Tiro Esportivo, encerrado na sexta. Assim, Júlio representará o Brasil em três provas, pois já tinha o índice na pistola de ar 10 m e na pistola de tiro rápido 25 m. Com 702,5 pontos, Peter Sidi venceu a prova de carabina de ar 10 m, deixando em segundo lugar o romeno Alin Moldoveanu (700,7). A medalha de bronze só foi decidida no desempate, em um duelo sérvio entre Nemanja Mirosavljev e Stevan Pletikosic, que terminaram com 698,9 pontos. Mirosavljev levou a melhor no tiro decisivo: 9,8 contra 9,3 do compatriota. Com o resultado, Peter Sidi garantiu seu terceiro ouro em etapas da Copa do Mundo - venceu também em Zagreb 2003 e Bangcoc 2007. "Estava confiante e consegui uma pontuação alta na fase classificatória. Foi um início de ano fantástico", comemorou Sidi, que está classificado para os Jogos Olímpicos de Pequim. Entre as mulheres, a suíça Sandra Kolly garantiu seu primeiro pódio em etapas da Copa do Mundo. Ela conquistou a medalha de ouro na pistola de ar 10 m ao marcar 484,8 pontos. Em segundo ficou a espanhola Sonia Franquet, com 483, e em terceiro, a italiana Michela Suppo, com 480,7. A búlgara Maria Grozdeva e a sérvia Jasna Sekaric, ambas com cinco medalhas olímpicas no currículo, não se classificaram para a final e terminaram em 13.º e 18.º respectivamente. "Fiquei feliz com meu desempenho. Estive no Brasil há dois anos, para a etapa de Resende da Copa do Mundo, e este novo estande de tiro é maravilhoso", elogiou Sandra.

Tudo o que sabemos sobre:
Tiro esportivo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.