IAAF abdica de apelação e libera Tyson Gay para correr

A Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF) anunciou nesta quinta-feira que não vai apelar da pena de um ano imposta ao velocista norte-americano Tyson Gay por doping. A alegação da entidade máxima do atletismo é que as autoridades antidoping dos Estados Unidos trataram o caso adequadamente. A Wada (Agência Mundial Antidoping) também já havia abdicado de recorrer. Assim, Gay está definitivamente livre para competir.

AE, Agência Estado

26 de junho de 2014 | 17h01

No começo do mês, Tyson Gay confirmou que fará seu retorno às pistas no dia 3 de julho, na etapa de Lausanne (Suíça) da Diamond League. O corredor, um dos principais rivais de Usain Bolt, foi flagrado em teste positivo para esteroides em maio do ano passado. O resultado foi divulgado só em julho e ele perdeu o Mundial de Moscou, em agosto.

Em maio, Tyson Gay aceitou a suspensão de um ano imposta a ele pela Agência Norte-Americana Antidoping (USADA). Como admitiu ter feito uso do medicamento proibido pela primeira vez em julho de 2012, foi obrigado a devolver a medalha de prata conquistada com o revezamento 4x100 metros dos EUA nos Jogos Olímpicos de Londres/2012. A medalha já está em poder do Comitê Olímpico norte-americano.

Por ter colaborado com as investigações, Gay recebeu a metade da pena máxima prevista, de dois anos. Assim, ele está livre para competir desde a última segunda-feira, dia 23 de junho. O corredor está elegível para o Mundial do ano que vem e para os Jogos Olímpicos do Rio/2016.

Tudo o que sabemos sobre:
atletismoTyson Gay

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.