Divulgação
Divulgação

IAAF confirma GP Brasil em setembro na cidade de São Bernardo

Evento lutava para manter a chancela da série World Challenger

DEMÉTRIO VECCHIOLI, Estadão Conteúdo

16 de junho de 2015 | 15h29

A Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) anunciou nesta terça-feira que conseguiu autorização para alterar a data de realização do GP Brasil, que deveria acontecer no próximo domingo e foi adiado para o dia 13 de setembro, exatamente no último dia do calendário internacional. O evento será na Arena Caixa, em São Bernardo do Campo (SP), que em maio já recebeu o Troféu Brasil.

A mudança de data precisava ser aprovada pela Associação das Federações Internacionais de Atletismo (IAAF), que entendeu as alegações da CBAt e permitiu que o GP Brasil aconteça na mesma data do Meeting de Rieti (Itália), evento que tradicionalmente fecha a temporada a céu aberto.

Depois do Mundial de Pequim (China), entre 22 e 30 de agosto, a elite do atletismo volta para a Europa para a última perna do circuito, com etapas do World Challenger em Berlim (Alemanha), Zagreb (Croácia) e Rieti, nos dias 6, 8 e 13 de setembro, e da Diamond League em Zurique (Suíça) e Bruxelas (Bélgica), respectivamente em 3 e 11 de setembro.

Ainda que tenha dificuldade em atrair grandes nomes do atletismo para o GP Brasil, a CBAt ao menos vai conseguir manter a chancela da série World Challenger, que dura desde 1990. O circuito é o segundo mais importante do mundo, atrás apenas da Diamond League.

Realizado anualmente desde 1985, o GP Brasil estava agendado para ser realizado pela 10.ª vez (a terceira consecutiva) no Mangueirão, em Belém. O governo do Pará, entretanto, avisou recentemente que não dispunha de recursos para apoiar o GP, que no ano passado custou ao menos R$ 1,6 milhão ao Estado.

São Bernardo do Campo sempre foi o "Plano B" da CBAt, uma vez que o Governo do Estado prometeu destinar R$ 1,543 milhão para o GP São Paulo, que foi cancelado. A verba deverá ser utilizada para a realização do GP Brasil.

A Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude (SELJ), entretanto, se comprometeu a disponibilizar R$ 1,367 milhão para o Troféu Brasil de Atletismo, que aconteceu de 14 a 17, mas só assinou a dotação orçamentária 11 dias depois do fim da competição. A CBAt alega que nunca assinou tal convênio e arcou sozinha com os custos do evento.

Tudo o que sabemos sobre:
atletismoGP Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.