IAAF descarta deixar Rússia fora do Mundial por casos de doping

A Rússia não será impedida de participar das grandes competições do atletismo por causa das acusações de doping sistemático, disse, nesta terça-feira, Lamine Diack, o presidente da Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF, na sigla em inglês).

Estadão Conteúdo

21 de abril de 2015 | 13h37

A Rússia está sendo investigada pela Comissão de Ética da IAAF e pela Agência Mundial Antidoping sobre a acusação de ter um sofisticado esquema de uso de substâncias proibidas. Quatro medalhistas de ouro em Mundiais de Atletismo foram suspensos neste ano.

No entanto, as sugestões de que a Rússia poderia ser excluída da Olimpíada ou do Mundial são "uma piada". "Eles estão dentro", disse Diack. "É uma grande nação do atletismo".

Em dezembro, um programa de TV alemão revelou um esquema de doping na Rússia, e garantiu que quase todos os atletas utilizariam substâncias proibidas. "Tivemos uma declaração na Rússia, que 99% se dopam e assim por diante. Eu disse: ''O que? É exagerado''", disse Diack. "É ridículo".

Diack comparou os problemas doping da Rússia aos escândalos nos Estados Unidos na década de 1990 e avisou que isso deve ser resolvido de forma semelhante, com rigorosas ações por órgãos independentes.

Tudo o que sabemos sobre:
atetismoIAAFRússiadoping

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.