Gary Hershorn/Reuters
Gary Hershorn/Reuters

Iaaf indica que doping de Campbell não foi intencional

Jamaicana pode pegar uma punição de poucos meses ou mesmo apenas uma advertência pública

AE, Agência Estado

19 de junho de 2013 | 15h16

KINGSTON - A Iaaf (Associação Internacional das Federações de Atletismo) indicou nesta quarta-feira que o caso de doping da estrela jamaicana Veronica Campbell-Brown pode não ter sido proposital. A bicampeã olímpica dos 200m testou positivo para um diurético durante uma prova em seu país, no começo do mês passado.

De acordo com a entidade que rege o atletismo internacional, o caso aparecer ser "menos" ofensivo por indicar ter sido sem intenção. Veronica Campbell teve seu caso revelado na terça pela Federação Jamaicana de Atletismo e acabou punida por três meses de suspensão preventiva, até que ela seja julgada pelo painel da Iaaf.

O porta-voz da Iaaf, Nick Davies, pediu que a imprensa tenha cuidado ao julgar antecipadamente a bicampeã olímpica. "Apesar de nós normalmente não comentarmos casos em andamento, gostaríamos de pedir à imprensa para que tenha senso de realidade. Todas as evidências apontam para um caso inofensivo", disse ele.

Herb Elliott, médico responsável pelo Comitê Antidoping da Jamaica, confirmou que o doping foi por diurético, como havia revelado, na sexta, o jornal local The Gleaner. O profissional, porém, não especificou qual a substância proibida para a qual Veronica testou positivo.

A velocista corre o risco de ser punida por até dois anos de suspensão, mas caso consiga provar que o diurético foi ingerido sem conhecimento, ela pode pegar uma punição de poucos meses ou mesmo apenas uma advertência pública.

Dona de sete medalhas olímpicas (três de ouro) e nove mundiais (duas douradas), Veronica Campbell estaria "chocada" com a notícia do doping, segundo disse seu empresário, Claude Bryan. "Veronica não é uma trapaceira. Ela conquistou, com trabalho duro e dedicação, uma reputação que é absolutamente insuperável", disse ele.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.