Phil Noble|Reuters
Phil Noble|Reuters

IAAF libera a participação de mais três atletas russos em eventos internacionais

Anzhelika Sidorova, Alexei Sokirsky e Kristina Sivkova competirão sob bandeira neutra

Estadao Conteudo

23 Fevereiro 2017 | 21h14

As autoridades do atletismo mundial permitiram nesta quinta-feira que mais três russos participem no próximo mês no Campeonato Europeu Indoor, além de outras competições internacionais.

Os três atletas liberados para competir sob uma bandeira neutra são a saltadora com vara Anzhelika Sidorova, campeã europeia indoor em 2015, a velocista Kristina Sivkova e Alexei Sokirsky, do lançamento de martelo, que participará da Copa Europeia de Lançamentos. Esta quinta-feira era a data final para inscrições no Europeu Indoor, que vai ser disputado entre 3 e 5 de março em Belgrado, na Sérvia.

Darya Klishina, do salto em distância, e a velocista Yulia Stepanova, que anteriormente haviam sido declarados elegíveis, permanecem com esse status, explicou a Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF, na sigla em inglês).

Klishina foi a única russa a competir na Olimpíada do Rio no ano passado. Já Stepanova delatou o esquema de doping do país e foi liberada pela IAAF para o evento, mas acabou sendo vetada pelo Comitê Olímpico Internacional.

A IAAF disse que outros seis pedidos foram recusados. A entidade explicou que recebeu um total de 48 solicitações, sendo que 28 foram endossados pela federação russa. Além disso, explicou que o número de solicitações ainda está sob revisão.

"Ao priorizar os prazos de inscrição das competições, os responsáveis do Conselho de Revisão do Doping devem sempre salvaguardar a integridade da competição", afirmou Sebastian Coe, presidente da IAAF.

A IAAF estabeleceu critérios que exigem que os atletas russos demonstrem terem se sujeitado a sistemas antidoping confiáveis fora do seu país enquanto a federação russa estiver suspensa em razão de um esquema de uso de substâncias proibidas generalizado.

A entidade internacional já havia dito que a federação russa não teria sua suspensão anulada até novembro, o que fará com que seus atletas só possam competir no Mundial de Londres, em agosto, como atletas neutros.

Mais conteúdo sobre:
Rússia atletismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.