Divulgação/Chelsea
Divulgação/Chelsea

Ídolo do Chelsea, Ivanovic deixa time após nove anos e assina com o Zenit

Jogador sérvio fecha com a equipe russa por duas temporadas e meia

O Estado de S.Paulo

01 Fevereiro 2017 | 13h14

O Chelsea confirmou oficialmente nesta quarta-feira a saída do defensor Branislav Ivanovic para o Zenit, da Rússia. Considerado pelo clube e pela maioria de seus torcedores como uma lenda da história do time inglês, o jogador sérvio assinou contrato para defender a equipe russa pelos próximos dois anos e meio.

Aos 31 anos de idade, ele estava no Chelsea desde 2008 e desde então ganhou nove títulos pelo clube, tendo sido decisivo em algumas destas conquistas, como quando fez o gol que garantiu a vitória por 2 a 1 sobre o Benfica, em Amsterdã, na final da edição 2012/2013 da Liga Europa.

O atleta ainda acumulou pelo Chelsea um título da Liga dos Campeões, dois do Campeonato Inglês, três da Copa da Inglaterra, um da Copa da Liga Inglesa e um da Supercopa da Inglaterra. Em meio à trajetória destas conquistas, ele mostrou a versatilidade de quem se acostumou a se revezar com eficiência nas funções de zagueiro e lateral-esquerdo.

Ivanovic se tornou também um dos cinco jogadores estrangeiros (que não são ingleses) a terem alcançado a marca de 300 partidas pelo Chelsea, ao lado de Didier Drogba, John Mikel Obi, Petr Cech e Gianfranco Zola.

Ao confirmar a saída de Ivanovic, o clube inglês também exaltou o papel essencial que o jogador teve na campanha rumo ao título europeu na temporada 2011/2012. Embora ele tenha ficado fora da final com o Bayern de Munique por suspensão, o clube lembrou que o defensor teve atuações decisivas principalmente nos mata-matas contra o Napoli, pelas oitavas de final, e contra o Barcelona, nas semifinais.

Ivanovic, porém, perdeu espaço no Chelsea nesta temporada europeia, no qual só foi escalado como titular pelo técnico Antonio Conte em seis jogos do Campeonato Inglês. Até por isso, o próprio jogador admitiu que já tinha a intenção de atuar em outro time no qual tivesse maiores chances de ser utilizado com frequência.

"Honestamente, não pensei muito quando chegou esta proposta (do Zenit). Tinha um grande desejo de voltar à Rússia", afirmou Ivanovic, que disputou 92 partidas pela seleção sérvia e antes de defender o Chelsea foi contratado junto ao Lomomotiv Moscou, onde ele atuou entre 2006 e 2008. "O mais importante é voltar a jogar", reforçou o atleta, por meio de declarações ao site oficial do Zenit, atual vice-líder do Campeonato Russo, atrás apenas do Spartak Moscou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.