Illbruck aumenta vantagem na regata

O Illbruck foi o grande vencedor da quarta perna da Volvo Ocean Race e seu capitão, o americano John Kostecki, comemorou, mais do que a vitória, o fato de estar vivo e ter superado todos os problemas e perigos dos mares do Sul. O capitão refletiu o espírito dos competidores que superaram a etapa mais difícil da regata. "Os últimos três dias foram os mais duros. Lutamos contra icebergs, ventos fortes e fracos, mas conseguimos vencer", disse o capitão, que aportou na madrugada de hoje na Marina da Glória. Uma das sensações da final da regata hoje foi o veleiro norueguês Djuice, que saiu da quinta colocação para a segunda posição, nas seis horas finais da prova, deixando para trás Tyco, Assa Abloy e Amer Sports One, respectivamente. Jean-Yves Bernot, navegador francês do Djuice, ressaltou que a opção por uma nova rota, responsável pelo excelente resultado, foi muito discutida entre o grupo. "Somos três franceses e nossa tática é ser louco; ser louco e tentar pegar a dianteira", brincou Bernot. Quem não escondeu a satisfação com a segunda colocação de Djuice foi Kostecki. Com o resultado depois de quatro etapas, o Illbruck aumentou para sete pontos sua vantagem na classificação geral sobre o Amer Sports One, que tem um total de 22 pontos. Em terceiro está o Assa Abloy, com 20. Exaustos, após passarem 23 dias no mar, desde que saíram de Auckland, na Nova Zelândia, os competidores lembraram dos perigos do Cabo Horn. As águas congeladas dos mares do Extremo Sul, os icebergs e ventos fortes deixaram todos amedrontados, mas satisfeitos pela "adrenalina e os constantes desafios". "Possuímos a melhor equipe e, por isso, conseguimos vencer. Outros fatores foram um bom planejamento e ter o barco no local e hora certos", disse o capitão do Illbruck. "O time ficou forte o tempo todo e estamos aliviados." Das oito embarcações da Volvo Ocean Race, somente uma teve problemas com o Cabo Horn: os suecos da SEB. Gunnar Krantz, o Gurra, lembrou que uma "gigantesca" onda foi a responsável pela quebra do mastro do barco e a conseqüente eliminação da equipe da quarta perna. "Nessa hora o que você não pensa é na regata. Pensa em se salvar", afirmou o competidor. A previsão é a de que amanhã à noite o News Corporation, penúltimo colocado da perna, aporte na Marina da Glória. As mulheres do Amer Sports Too continuam nas últimas posições e a estimativa é a de que cheguem ao Rio no início da madrugada de quinta-feira. A largada para a quinta etapa da Volvo Ocean Race, com destino a Miami, está prevista para o dia 9 de março.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.