Imprensa internacional dá destaque para prisão de Nuzman

AO VIVO

Confira tudo sobre a Copa do Mundo da Rússia 24 horas por dia

Imprensa internacional dá destaque para prisão de Nuzman

Diversos veículos de comunicação repercutem prisão preventiva de dirigente

O Estado de S.Paulo

05 Outubro 2017 | 14h54

Alguns dos principais veículos de comunicação do mundo repercutiram nesta quinta-feira a prisão do presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Carlos Arthur Nuzman, e do diretor-geral do Comitê Rio-2016, Leonardo Gryner, considerado o braço direito de Nuzman. Ambos tiveram a prisão temporária decretada pela Polícia Federal acusados de participar de esquema de compra de votos para a escolha do Rio de Janeiro como sede dos Jogos Olímpicos de 2016.

+ Veja a repercussão da prisão preventiva de Nuzman

O jornal francês Le Monde, responsável pela denúncia que deu origem à investigação do presidente do COB e que trouxe o escândalo à tona em março deste ano, deu bastante ênfase à prisão de Nuzman. "Nuzman é acusado de crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e participação em organização criminosa", publicou.

O britânico The Guardian destacou que Nuzman organizou pagamento de US$ 2 milhões em propina para a escolha do Rio de Janeiro como sede olímpica em 2016. Na mesma linha, o norte-americano The New York Times apontou Nuzman como uma figura central no esquema de compra de votos para trazer a Olimpíada ao Rio de Janeiro.

O espanhol El País também noticiou sobre o esquema de compra de votos envolvendo o presidente do COB e deu destaque à acusação de tentativa de ocultação de bens de no mês passado, feita pelo Ministério Público Federal.

Na ocasião, a Polícia Federal cumpriu um mandado de busca na casa do dirigente. A emissora de televisão americana CNN lembrou da repercussão imediata que a prisão de Nuzman gerou no COI, já que a entidade rapidamente se pronunciou sobre o caso por meio de um comunicado oficial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.