Tobias Hase/EFE
Tobias Hase/EFE

Incêndio na casa de Breno pode ter sido criminoso

Jogador teve a casa destruída na Alemanha e já está hospedado em um hotel

O Estado de S.Paulo

22 Setembro 2011 | 03h04

SÃO PAULO - O zagueiro Breno e sua família ficaram em estado de choque por causa do incêndio que consumiu a casa onde moram na Alemanha. Quem revelou o estado de espírito do jogador depois da tragédia foi o lateral Rafinha, companheiro e vizinho do defensor no Bayern de Munique e quem primeiro o socorreu na noite de terça-feira.

"Trouxe o Breno e a família para a minha casa, pois é o mínimo que poderia fazer numa situação dessas", contou Rafinha, por meio de sua assessoria de imprensa. Breno e a família já estão hospedados em um hotel. Antes, foram encaminhados a um hospital, onde fizeram exames. Ninguém se feriu no incêndio.

O Bayern de Munique prometeu ajudar o jogador. "Fico feliz que nada grave aconteceu com o Breno", disse o diretor esportivo Christian Nerlinger.

Sobre a causa do incêndio, a polícia alemã já iniciou a investigação e não descartou nenhuma hipótese. Trabalha desde a possibilidade de uma pane elétrica até o outro extremo, de que o incêndio pode ter sido criminoso, motivado por ato de racismo.

Mais conteúdo sobre:
futebolBrenoincêndioAlemanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.