Inexperiência faz Brasil ficar sem medalhas no 3º dia

Sorteio das chaves do Mundial não ajuda e Mariana Silva, que tem o melhor desempenho, não passa da segunda luta

, O Estado de S.Paulo

12 de setembro de 2010 | 00h00

Depois de duas jornadas marcadas por conquistas de medalhas no Mundial de Judô do Japão, o Brasil ficou de mãos vazias no terceiro dia de disputas. Rafaela Silva (-57kg), Mariana Silva (-63 kg) e Bruno Mendonça (-73 kg), pegaram fortes adversários desde o início da competição e, menos experientes do que a maioria dos demais judocas da delegação brasileira, não conseguiram chegar à repescagem.

A eliminação de Rafaela foi dramática. A brasileira perdeu no primeiro hantei (decisão dos árbitros após empate no tempo normal e prorrogação) do Mundial. A japonesa Nae Udaka venceu por 2 a 1.

Já Bruno Mendonça parou diante do chinês Wei Liu por wazari. E Mariana Silva foi a melhor brasileira do dia: venceu a australiana Kylie Konig por ippon na primeira luta, mas não conseguiu passar pela holandesa Anicka Van Emnden, atual quarta colocada do ranking mundial. Perdeu por punição.

Como o trio de judocas brasileiros foi derrotado já nas primeiras rodadas, não conseguiu atingir a fase que permitiria, ao menos, lutar pela medalha de bronze. "Os três atletas que se apresentaram são ainda pouco experientes e tiveram lutas duras, contra adversários mais rodados. É uma competição difícil, sem repescagem, o que torna os resultados imprevisíveis", avaliou o coordenador técnico da seleção brasileira, Ney Wilson.

Duas pratas. O Brasil já conquistou duas medalhas de prata no Mundial do Japão. No primeiro dia, Mayra Aguiar, na categoria -78 kg, conseguiu a melhor participação de uma brasileira na história da competição. Anteontem foi a vez de Leandro Guilheiro garantir sua primeira medalha em Mundial depois de dois bronzes olímpicos. O atleta foi prata na categoria -81 kg.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.