Inglaterra busca solução para Bolt competir em Londres

O ministro dos esportes da Grã-Bretanha, Hugh Robertson, ofereceu-se nesta terça-feira para ajudar a resolver os problemas com a taxa alfandegária que resultaram na desistência do campeão olímpico e mundial Usain Bolt de participar da etapa de Crystal Palace, em Londres, da Diamond League (Liga Diamante).

AE-AP, Agência Estado

13 de julho de 2010 | 15h51

Bolt anunciou na última segunda que não competiria no evento, que acontece nos dias 13 e 14 de agosto, porque seus ganhos na Inglaterra seriam excessivamente reduzidos após as taxas serem aplicadas. "Verei o que posso fazer, mas três semanas não é muito tempo para organizar uma concessão de taxa", declarou Robertson.

O ministério britânico das finanças já realizou uma isenção de taxa para os jogadores de futebol visitantes no país, para assegurar que a decisão da Liga dos Campeões da Europa da próxima temporada possa ser realizada no estádio de Wembley, em Londres.

"É um problema que já tivemos diversas vezes com outros esportes e obviamente se eles (os organizadores) me pedirem, eu verei o que posso fazer e levarei o assunto adiante para o Tesouro", afirmou Hugh Robertson.

Tudo o que sabemos sobre:
atletismoDiamond LeagueUsain Bolt

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.