Inglaterra fecha cerco contra o racismo

Após o uruguaio Suárez, do Liverpool, ontem foi a vez de o zagueiro Terry, do Chelsea, ser convocado pela justiça

LONDRES, O Estado de S.Paulo

22 de dezembro de 2011 | 03h06

Empenhada em combater com rigor os casos de racismo no futebol que se espalham pelo país, a Inglaterra transformou em caso de polícia o episódio envolvendo John Terry, do Chelsea. O zagueiro, acusado de ofender Anton Ferdinand, do Queens Park Rangers, terá de se apresentar dia 1.º de fevereiro a um tribunal em Londres, além de pagar multa de 2,5 mil libras (R$ 7 mil).

A punição ocorre um dia após o anúncio de que Suárez, do Liverpool, suspenso por oito partidas e terá de pagar 40 mil libras (R$ 116 mil) após supostamente ter xingado com expressões racistas o lateral esquerdo Evra, do Manchester United.

Os casos envolvendo Terry e Suárez, que negam as acusações, são usados como emblemáticos pelas autoridades esportivas da Inglaterra para tentar diminuir o racismo no futebol do país, o que justifica as penas pesadas impostas aos dois jogadores.

"Esta foi uma comissão independente que tem experiência em lei e futebol. Devem ter tido evidências irrefutáveis e isso envia uma mensagem muito forte para o resto do mundo", apoia o chefe executivo da Associação Profissional de Jogadores de Futebol (PFA) da Inglaterra, Gordon Taylor.

Suárez até justificou que diferenças culturais em expressões usadas por ele podem ter sido mal interpretadas na Europa, mas Taylor não amenizou. "Entendo o que ele quis dizer, mas todos os jogadores que vêm para este país têm de se guiar não só pela lei do jogo, mas pela lei do país também."

Ontem, além do Liverpool, vários atletas defenderam Suárez. "Estão cometendo um grande engano. É óbvio que na Inglaterra há problema de racismo e eles estão tentando erradicá-lo, o que é bom, mas esta sentença não tem argumentos sólidos", disse o zagueiro uruguaio Lugano, afirmando que em seu país a palavra "negro" é usada de forma afetiva ou como apelido.

Rivalidade na ponta. Na rodada de ontem do Inglês, o Liverpool manteve a má fase e ficou no empate sem gols com o Wigan. Já o Manchester City segurou a ponta ao bater o Stoke City por 3 a 0, com dois gols de Agüero. O arquirrival United aplicou 5 a 0 no Fulham e chegou a 42 pontos, dois a menos que o líder. Hoje, jogam Tottenham x Chelsea, às 18 horas (de Brasília).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.