Ingressos mais caros para a ''final antecipada''

Menor preço para clássico será de R$ 50. Semifinais serão no domingo

Amanda Romanelli, O Estado de S.Paulo

09 de abril de 2010 | 00h00

Para acompanhar o jogo que é considerado a final antecipada do Campeonato Paulista, o torcedor vai ter de pagar caro. Em reunião realizada ontem, na sede da Federação Paulista de Futebol (FPF), São Paulo e Santos divulgaram o preço do valor mínimo do ingresso de arquibancada para as duas partidas semifinais: R$ 50 (com direito a meia-entrada). Antes, ambas as equipes vendiam o ingresso mais barato por R$ 30. O primeiro confronto será realizado no Estádio do Morumbi, no domingo, às 16 horas. O jogo da volta ocorrerá uma semana depois, na Vila Belmiro, no mesmo horário.

A majoração dos preços foi proposta pelo São Paulo ? Santos e FPF não se opuseram à modificação. "Achamos que é justo por causa da qualidade do espetáculo", justificou Carlos Augusto de Barros e Silva, vice de futebol do São Paulo. A outra semifinal, entre Grêmio Prudente e Santo André, terá ingressos mais baratos: a partir de R$ 30. Os jogos também serão no domingo, mas às 18h30. O primeiro acontece no Prudentão e o da volta, no Bruno José Daniel, no ABC.

As entradas para o jogo do Morumbi (com carga total de 58.337) já estão sendo vendidas. A mais cara é a do setor premium, que custa R$ 180. Mas os são-paulinos poderão pagar valores diferenciados. Os sócios-torcedores encontrarão ingressos entre R$ 25 (arquibancada laranja) e R$ 144 (premium). No setor Visa, com venda apenas via internet, os preços variam de R$ 25 (arquibancada amarela) a R$ 60 (térreo).

Cada vez menos visitantes. A FPF também determinou que os times visitantes terão direito a apenas 5% da carga de ingressos do estádio do rival ? traduzindo em números, 3,6 mil no Morumbi e apenas 900 na Vila Belmiro. No ano passado (com Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo nas semifinais), a limitação era de 10%. Na outra semifinal, uma definição de cota entre mandantes e visitantes não foi determinada.

O coronel Marcos Marinho, responsável pelo setor de segurança e de arbitragem da FPF, afirmou que não se trata de uma maior restrição das torcidas adversárias e negou que o Campeonato Paulista esteja perto de adotar o regime de torcida única em seus clássicos. "Apenas trabalhamos com o espaço físico que cada clube dispõe em seus estádios. Não faria sentido abrir novas áreas para os visitantes. Da maneira como está, já há todo o esquema de segurança, coordenado com a Polícia Militar."

Marinho também coordenou, na tarde de ontem, o sorteio que definiu os árbitros das semifinais. São Paulo x Santos será apitado por Marcelo Rogério, que esteve à frente do clássico na fase de classificação. Na vitória santista por 2 a 1, os tricolores reclamaram da marcação de um pênalti de Miranda em Arouca, convertido por Neymar. Marcelo Rogério foi muito elogiado pelo coronel. Prudente x Santo André terá Rodrigo Martins Cintra, outro árbitro admirado pelo dirigente.

Troféu do interior. Apesar de ser pouco prestigiada, a disputa do título paralelo do Estadual renderá ao campeão o prêmio de R$ 250 mil ? os outros três participantes ganharão R$ 50 mil. A Ponte Preta, atual detentora do torneio do interior, recebe o Botafogo no Moisés Lucarelli, sábado, às 16 horas. No mesmo dia, mas às 18h30, jogam Oeste e São Caetano, em Itápolis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.