Inter ''ajuda'' o São Paulo e irrita rivais

De olho em confronto com o Boca Juniors pela Sul-Americana, Tite vai escalar time misto, domingo, no Morumbi

Carlos Alberto Fruet, PORTO ALEGRE, O Estadao de S.Paulo

31 de outubro de 2008 | 00h00

O Internacional deve poupar os titulares que não estiverem em totais condições físicas para enfrentar o São Paulo, domingo, no Morumbi, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. Praticamente sem chances de conquistar uma vaga na Taça Libertadores de 2009 depois do empate de 1 a 1 com o Náutico, anteontem, a equipe colorada deve focar suas forças no Boca Juniors, adversário da quinta-feira, em partida de volta da Copa Sul-Americana (na ida, vitória por 2 a 0, no Beira-Rio). Melhor para os são-paulinos, pior para seus adversários na briga pelo título brasileiro. Grêmio, Palmeiras, Cruzeiro e Flamengo não gostaram nada da notícia.Os dirigentes gaúchos não anunciaram oficialmente, mas o raciocínio é simples. "Só entra em campo quem tiver totais condições de jogo", afirmou Fernando Carvalho, diretor de futebol do clube. Assim, é certo que Magrão e Nilmar, recuperando-se de pequenas contusões musculares, não jogam.A principal meta dos colorados para esta temporada era a classificação para a Libertadores. Os dirigentes e torcedores sonhavam em disputar a competição mais importante do continente no ano do centenário da equipe. Mas agora só um milagre leva o Inter, com 48 pontos, a dez de distância do Palmeiras, ao torneio.Restou o consolo de vencer a Sul-Americana. E bater, pela primeira vez na história, o maior bicho-papão da América do Sul, os argentinos do Boca Juniors, em Buenos Aires. Embora ninguém no Beira-Rio admita, outro motivo para poupar titulares é tentar prejudicar o Grêmio, arqui-rival que está na liderança do Brasileiro empatado com o São Paulo (59 pontos). O tricolor gaúcho enfrenta o Figueirense no mesmo horário, no Olímpico, para se manter no topo da tabela.O meia Alex, com escalação garantida, pois cumpriu suspensão contra o Náutico, não admite essa hipótese: "Isso nunca vai acontecer aqui no Inter. Não vamos entregar o jogo para prejudicar o Grêmio ou quem quer que seja. Se perdermos de forma natural, vão falar que isso aconteceu porque queríamos atrapalhar", comentou. O destaque do Inter na temporada prega profissionalismo dos companheiros. "O respeito com os profissionais tem de ser muito grande, e com o Inter ainda mais. Estou pouco me lixando se o campeão vai ser o Grêmio ou o São Paulo. Eu queria que fosse o Inter", acrescentou Alex, decepcionado com a campanha de seu time.Hugo, meia do São Paulo que já atuou no Grêmio em 2005, põe lenha na fogueira. Para ele, a rivalidade Grêmio x Inter vai falar mais forte nessa reta final do Brasileiro. Por isso o Inter poupará atletas. "Pelo que conheço, é possível sim", reconheceu. "Lá no Sul a rivalidade é muito grande. Se puder, um prejudica o outro."COLABOROU GIULIANDER CARPES

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.