Inter pega Vasco e tenta se aproximar dos líderes

Entusiasmado com a perspectiva de se aproximar dos líderes, o Internacional espera receber o apoio de pelo menos 25 mil torcedores hoje, a partir das 16 horas, contra o Vasco, no Beira-Rio. A vitória por 3 a 1 sobre o São Paulo na quinta-feira, no Morumbi, deixou o time com 35 pontos.

, O Estado de S.Paulo

19 de setembro de 2010 | 00h00

O técnico Celso Roth só tem uma dúvida. O problema é em uma posição que vem sofrendo sucessivas baixas, a de meia-atacante. Taison, que estava adaptado à função, foi para o Metalist, da Ucrânia. Rafael Sobis assumiu a tarefa, mas sofreu contusão. Giuliano, o talismã da Libertadores, está suspenso. Edu é o principal candidato à vaga, mas Marquinhos e Eduardo Sasha estão na briga. O volante Guiñazu cumpriu suspensão e volta ao time.

O Vasco quer acabar com a fama de rei dos empates - são 11 no total - sem os meias Felipe e Carlos Alberto, contundidos. Para o meia-atacante Zé Luiz, o time tem se dado bem longe do Rio. "O Vasco está jogando melhor fora de casa", disse.

Em Florianópolis, o Grêmio tenta se recuperar da derrota para o Palmeiras na quarta-feira e, para afastar ainda mais o fantasma do rebaixamento, tem de passar pelo Avaí, às 18h30, na Ressacada. O Avaí, também em situação delicada, terá o desfalque do atacante Vandinho.

Há 11 rodadas na zona de descenso, o Goiás está há três jogos sem perder e espera manter a série contra o Ceará, às 18h30, no o Castelão, em Fortaleza. "Agora vivemos uma situação diferente, a equipe está crescendo", acredita o volante Wellington Monteiro. "Nosso time está unido", garante o goleiro Harlei.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.