Inter pega zebra para fechar ano perfeito

Equipe italiana ganhou as quatro competições que disputou na temporada e hoje é favorita a vencer a 5ª, contra o Mazembe

, O Estado de S.Paulo

18 de dezembro de 2010 | 00h00

A Internazionale de Milão disputou cinco competições em 2010 e pode hoje guardar esta como a temporada de mais sucesso de sua história. A má fase na Série A da Itália é assunto para resolver em 2011. Porque, se bater o surpreendente Mazembe, na final do Mundial de Clubes, às 15 horas (de Brasília), o time italiano terá conquistado todos os troféus que poderia no ano - já venceu a Copa dos Campeões, o Campeonato Italiano, a Copa Itália e a Supercopa Italiana.

É uma chance excelente para Rafa Benítez dar motivação a seus comandados e ganhar fôlego à frente da equipe - a Inter está em oitavo lugar no Campeonato Italiano. A equipe europeia, que teve o desfalque do meia holandês Sneijder confirmado por lesão muscular, só não pode cometer os mesmos pecados que o Pachuca, do México, e o Internacional cometeram.

"Se o Mazembe venceu um time mexicano e um brasileiro, ele pode vencer um europeu", alerta o capitão da Inter, Javier Zanetti. "Mas nós vamos estar muito mais concentrados. Não queremos ter a mesma infelicidade que os outros."

O problema será convencer os congoleses que o conto de fadas que estão vivendo em Abu Dabi termina hoje sem um final espetacular para o continente. A equipe do Mazembe ganhou do Pachuca por 1 a 0, do Internacional por 2 a 0 e mostra que o grande dilema das equipes africanas está sendo solucionado: formar uma sólida defesa. O teste definitivo - e inesperado - é contra um ataque gabaritado como o de Diego Milito e Samuel Eto"o, dois dos melhores atacantes do mundo na atualidade.

Mas nada parece intimidar o Todo Poderoso Mazembe, time mais rico de toda a África. "Todos os desafios que propusemos a nós mesmos neste Mundial, conseguimos ultrapassar", lembra o técnico Lamine N"Diaye. "Agora estamos na final e falta apenas uma última etapa. Nunca se sabe..."

Volta por cima. Se o Inter não conseguiu lavar a alma do futebol brasileiro, pelo menos o goleiro Júlio Cesar, o zagueiro Lúcio e o lateral Maicon podem ganhar um consolo depois da dura derrota do Brasil na Copa do Mundo. "Ganhar esse Mundial de Clubes servirá para virar de vez a página da Copa, para terminar 2010 bem e começar 2011 ainda melhor", diz o goleiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.