Divulgação - 24/3/2011
Divulgação - 24/3/2011

Internacional pede à CBF dispensa de Leandro Damião

Clube gaúcho alega que, sem o seu artilheiro, será prejudicado em jogos pelo Brasileiro

Bruno Lousada e Silvio Barsetti, O Estado de S.Paulo

22 de setembro de 2011 | 03h04

RIO - Um novo mal-estar entre a seleção brasileira e alguns clubes parece inevitável a partir da divulgação nesta quinta-feira, às 11 horas, num hotel do Rio, da lista de convocados para os próximos três amistosos. Se Mano Menezes chamar atletas que atuam no País para enfrentar Costa Rica e México, em 7 e 11 de outubro respectivamente, vai afetar o Brasileirão justamente na sua reta final.

Nove partidas, válidas pela 28.ª rodada, vão ocorrer entre 8 e 9 de outubro, no intervalo entre um jogo e outro da seleção no exterior. O Santos de Neymar vai enfrentar o Palmeiras; o Flamengo, liderado por Ronaldinho Gaúcho, faz clássico com o Fluminense; o Corinthians, do volante Ralf, encara o Atlético-GO, no Pacaembu. E o Internacional, time do atacante Leandro Damião, joga com o Vasco.

Mano vai elaborar duas listas: uma para o Superclássico das Américas contra a Argentina, na quarta-feira, em Belém, e que só contará com jogadores em atividade no País - não haverá rodada do Brasileiro -, e a outra para os jogos com a Costa Rica, em San José, e o México, em Torreón.

Antes mesmo de a lista ser divulgada, a diretoria do Internacional se antecipou e já pediu à Confederação Brasileira de Futebol a liberação de Leandro Damião dos dois amistosos que serão realizados no exterior.

Nesta quarta, Damião sentiu uma dor muscular na coxa direita aos 26 minutos do primeiro tempo do jogo em que o Inter empatou com Figueirense por 1 a 1, deixou o campo chorando e pode ficar algum tempo sem jogar. "Não sei se estourou, mas senti uma dor muito forte'', disse. Ele passará por exames nesta quinta.

MÁ FASE

Ainda sem derrotar uma seleção de ponta do futebol mundial sob o comando de Mano, o Brasil voltou a cair no ranking da Fifa divulgado na quarta. A equipe perdeu uma posição e está na sétima colocação. A liderança é da Espanha, atual campeã mundial e da Eurocopa.

Este é o pior desempenho da seleção desde agosto de 1993. Na época, a equipe estava em oitavo lugar no ranking da Fifa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.