KABC-TV via AP
KABC-TV via AP

Investigação aponta que Tiger Woods não desacelerou carro antes de acidente, diz site

Segundo departamento de polícia, nada indica que golfista havia consumido álcool antes de colisão e capotamento

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de março de 2021 | 17h28

Tiger Woods teria acelerado seu carro até pouco antes do acidente que sofreu e o deixou hospitalizado em 23 de fevereiro, perto da cidade de Ranchos Palos Verdes, no condado de Los Angeles. De acordo com o site TMZ, o golfista não diminuiu a velocidade quando saiu da estrada e seguiu acelerando.

O departamento de polícia responsável pela investigação informou ao site norte-americano que ainda busca evidências do acidente e informações na caixa preta da SUV que Woods dirigia. No entanto, até o momento, tudo indica que o golfista não tomou nenhuma ação para evitar o acidente após perder o controle do carro.

Com a análise de câmeras de vídeo que gravaram o trajeto do veículo, foi possível ver que Woods estava dirigindo em velocidade normal. No entanto, houve uma aceleração súbita e o carro estava em alta velocidade quando perdeu o limite e saiu da pista. Seu automóvel se chocou com o canteiro central da via, atravessou duas vias na contra-mão e capotou algumas vezes.

O departamento policial também afirmou não haver evidências de que Woods tivesse consumido álcool, embora um exame de sangue não tivesse sido feito. Após o acidente, o golfista disse que não se lembrava do momento.

Woods ficou no hospital até 16 de março. O astro do golfe precisou passar por uma cirurgia por conta de fraturas na perna e nos ossos do pé. Na operação, foi inserida uma haste na tíbia para a estabilização das fraturas no mesmo osso e na fíbula. Agora, o golfista se recupera em casa, na Flórida.

Tudo o que sabemos sobre:
golfeTiger Woodsacidente de trânsito

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.