Pichi Chuang/Reuters
Pichi Chuang/Reuters

AO VIVO

Confira tudo sobre a Copa do Mundo da Rússia 24 horas por dia

Investigado por corrupção, presidente da AIBA renuncia ao cargo

O tailandês estava na presidência da entidade havia onze anos

O Estado de S. Paulo

20 Novembro 2017 | 10h46

Investigado por corrupção, Ching-Kuo Wu renunciou à presidência da Associação Internacional de Boxe (AIBA). O tailandês estava no cargo havia onze anos. Wu afirmou que se afasta para que "possam ser resolvidos os problemas de dentro da AIBA e encerrar todos os procedimentos pendentes relacionados aos tribunais civis e à Comissão Disciplinar da AIBA".

"Tomei esta decisão para o esporte que eu amo e dedicou minha vida. Continuo empenhado em garantir uma entrega harmoniosa para a nova liderança. Agradeço o tempo em que fui autorizado a servir nosso esporte, AIBA e a comunidade de boxe", disse o dirigente.

O italiano Franco Falcinelli permanecerá como presidente interino da AIBA, exercendo todos os poderes do presidente em conformidade com os estatutos.

"Gostaria de agradecer Ching-Kuo Wu por sua contribuição ao esporte do boxe e à AIBA ao longo de muitos anos e desejamos-lhe o melhor. Nosso foco está agora no futuro e nos concentraremos em nossa missão principal de promover e desenvolver o nosso esporte em colaboração com as 202 federações nacionais, disse Falcinelli.

AIBA convocará um congresso extraordinário com todas as suas federações nacionais em 27 de janeiro de 2018 em Dubai, para promover mudanças em sua diretoria.

Mais conteúdo sobre:
Boxe

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.