Werher Santana/Estadão
Werher Santana/Estadão

Irmãos da motovelocidade, Marc e Álex Marquéz falam da temporada

Dupla está no Brasil e embarca em breve para os Estados Unidos, para a disputa do GP das Américas

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

10 de abril de 2018 | 15h52

Antes de ir para os Estados Unidos, para a disputa do GP das Américas de motovelocidade, os irmãos Marc Márquez, tetracampeão mundial de MotoGP, e Álex Márquez, campeão da Moto3, estiveram no Brasil a convite de seus patrocinadores e aproveitaram para falar sobre as expectativas da temporada.

+ Dovizioso vence prova de abertura do MotoGP

Marc não fugiu das perguntas sobre o acidente que teve com Valentino Rossi no GP da Argentina, quando ao tentar ultrapassar o piloto italiano, acabou escorando sua moto na do rival, que caiu. Na ocasião, Rossi esbravejou: "Ele não tem nenhum respeito pelos pilotos adversários, nunca teve".

 

Com tranquilidade, Marc explicou a situação. "Cometi um erro. Toquei no Valentino, mas pedi desculpa em um primeiro momento, e pedi também para o pessoal dele no box. Isso acontece na carreira de qualquer um. Somos seres humanos e estamos sujeitos aos erros. Tentei fazer o melhor possível", explicou.

Seu irmão Álex também falou do assunto mais comentado da corrida. "Estava na oficina e não entendia bem o que estava acontecendo. Foi um pouco confuso", disse, lembrando que a corrida foi desafiadora, até pelas condições climáticas. "A última curva estava complicada e o mais importante é somar pontos", continuou.

Esta é a terceira vez que Marc vem ao Brasil, a pedido da Estrella Galicia. Já Álex veio pela primeira vez ao evento e ambos atenderam aos fãs. "Estou muito feliz de estar no Brasil por mais uma vez, já está virando um ritual vir para cá", afirmou Marc, que até entende bem o português dos brasileiros.

Apesar da parada no País, logo eles embarcam para os Estados Unidos e, além de curtir uma competição de motocross, vão se preparar para o GP das Américas no dia 22. "Estou em quinto na classificação da MotoGP, mas no ano passado estava muito pior. Me sinto forte e vou para os Estados Unidos com a intenção de ganhar. Só temos de ver como estará a meteorologia", disse Marc.

Ele lembrou que no momento seu rival mais duro é Andrea Dovizioso. "Porque ele é o mais rápido atualmente", disse. E coloca alguns candidatos ao troféu na temporada. "No momento coloco cinco ou seis postulantes ao título. Dovizioso, Dani Pedrosa, os dois da Yamaha Factory Racing e Johann Zarco. Espero também estar lutando com eles."

Para Álex, que compete na Moto 2, o importante é conseguir ser rápido na pista. "É um circuito que gosto muito. É a pista mais difícil do Mundial e acho que será uma corrida muito interessante. Tomara que vá melhor que na Argentina", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.