Após dobradinha em Toronto, irmãos vão juntos à Olimpíada

Guatemaltecos Enrique Brol e Herbert Brol Cárdenas estarão na Rio 2016

Estadão Conteúdo

16 de julho de 2015 | 17h41

O guatemalteco Enrique Brol Cárdenas viveu, nesta quinta-feira, uma situação bastante peculiar nos Jogos Pan-Americanos de Toronto. Na semifinal da fossa double, prova do tiro ao prato, precisava ir bem o suficiente para disputar a medalha de bronze, mas mal o bastante para não ficar à frente do irmão.

Afinal, a competição daria vaga olímpica ao melhor classificado, com exceção dele mesmo (Enrique que já assegurou uma credencial para a Guatemala) e dos EUA (que já têm duas vagas). E, seu irmão caçula, Herbert Brol Cárdenas, estava em busca da classificação. O plano deu certo e os dois virão juntos ao Rio.

Na semifinal, Enrique ficou exatamente onde devia: logo atrás do irmão, classificado para a disputa do bronze, que ele conquistou vencendo um norte-americano. Herbert avançou à final, venceu o dominicano Sergio Piñero por 27 a 26 e garantiu não apenas o ouro como também a classificação para a Olimpíada.

Até aqui, a Guatemala tem apenas quatro medalhas: ouro e bronze dos irmãos Brol, e mais um ouro e um bronze conquistados na ginástica artística. A conta poderia ser ampliada se no Pan houvesse disputa por equipes na fosse double. Nos Jogos Centro-Americanos, ano passado, os guatemaltecos faturaram o ouro, acompanhados de um primo.

FRUSTRAÇÃO

Para o Brasil, ficou o sentimento de frustração. Afinal, a fossa double era uma das provas mais importantes para o País no Pan, porque oferecia chance real de classificação para os Jogos Olímpicos do Rio-2016 numa disputa para a qual o país sede não tem convite, apesar de contar com três atletas no Top 50 do mundo.

Bronze em Guadalajara, em 2011, e 48.º do ranking mundial, Luiz Fernando Graça chegou à semifinal, mas acabou eliminado no tiro desempate. Acertou 26 de 30 pratos, assim como Enrique Cárdenas e o norte-americano Glenn Eller. No tiro desempate, teve 11 pontos, contra 12 dos dois rivais, que foram para a disputa do bronze.

Na fase de classificação, Luiz Fernando passou raspando, em sexto, com 119 pratos acertados, em 150 possíveis. Jaison Santin, número 37 do mundo, ficou com 118, em oitavo, fora da semifinal.

O Brasil ainda tem mais duas chances para se classificar para a Olimpíada na fossa double. Duas vagas estarão em jogo na etapa de Gabala (Azerbaijão) da Copa do Mundo de Tiro ao Prato, em agosto, e outras duas no Mundial de Lonato (Itália), em setembro.

Tudo o que sabemos sobre:
Jogos Pan-Americanostiro esportivo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.