Irmãos, Maria Clara, Carol e Bruno são campeões no Rio

O vôlei de praia é cada vez mais um esporte de família. Neste domingo, a etapa do Rio do Circuito Brasileiro teve as irmãs Maria Clara e Carol - filhas da ex-jogadora de vôlei Isabel - como campeãs da chave feminina. Entre os homens, o título ficou com a dupla formada pelo irmão delas, Pedro Solberg, e por Bruno Schmidt, sobrinho de Oscar Schmidt. No domingo passado, o Grand Slam de São Paulo do Circuito Mundial teve título da norte-americana Kerri Walsh (com April Ross) e prata para seu marido Casey Jennings.

AE, Agência Estado

20 de outubro de 2013 | 15h56

O título no Rio teve um sabor especial para Maria Clara e Carol, que pela primeira vez venceram uma etapa do Circuito Brasileiro no local em que cresceram. Na final, neste domingo, elas venceram Talita e Taiana, líderes do Circuito Mundial, em dois sets, parciais de 21/19 e fáceis 21/10.

"Estou feliz demais, é muito especial vencer no Rio. Já tínhamos batido na trave duas vezes e não poderíamos deixar escapar de novo. Queria aproveitar para parabenizar a Talita e a Taiana, que vivem um momento incrível, e também a torcida. Se não fosse ela, teria sido muito mais difícil, com certeza. Foi o nosso combustível", vibrou Carol, que, pela primeira vez, levou ao pódio o filho José, de pouco mais de um ano.

"Fui dormir praticamente às 3h30 da manhã. E ainda teve o horário de verão. Estávamos bem desgastadas, mas não podíamos deixar esse cansaço nos vencer. Além da nossa concentração, o que nos alimentou foi a força da torcida, essa energia que vinha do lado de fora. Jogar no Rio é maravilhoso, indescritível. Felicidade é pouco para dizer como me sinto", afirmou Maria Clara.

No masculino, os atuais campeões brasileiros e vice-líderes do Circuito Mundial comprovaram o ótimo momento. Depois do título das irmãs, Pedro entrou em quadra com Bruno e repetiu o enredo em cima de Alison/Emanuel. Venceram o primeiro set por equilibrados 21/19 e deslancharam no segundo, com 21/14.

"A gente vem de uma batida forte desde o ano passado. Mas era entrar para ganhar, com muita superação, como aconteceu em São Paulo. E ainda foi um momento diferente pra mim, que pude vencer em família dentro da minha casa. É uma felicidade dupla. Fico até mais feliz pelas minhas irmãs, que já buscavam esse título há algum tempo", disse Pedro, que venceu no Rio pelo terceiro ano seguido.

Campeões em São Paulo, no domingo, passado, e agora no Rio, Bruno e Pedro embarcam ainda nesta noite para a China, junto com restante da seleção. No Grand Slam de Xiemen (China), último da temporada (depois haverá um Open, de menor pontuação) terão a grande chance de encostar ou até tirar a liderança do ranking mundial dos letões Janis Smedins e Samoilovs.

"No masculino, somos o time com chances de conquistar esse título da temporada para o Brasil. Vencer em São Paulo e, agora, no Rio mostra o nosso comprometimento no dia a dia, pensando torneio a torneio. Vamos levar essas duas conquistas para a China como motivação para tentar tirar a diferença para os letões. Estamos sempre dispostos a superar todas as dificuldades", disse Bruno Schmidt.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.