Irregular, Flamengo tenta passar pelo Vasco

Há pouco tempo na Gávea, Dorival Júnior ainda procura ajustar o time; vascaínos querem se aproximar do líder

LEONARDO MAIA / RIO , O Estado de S.Paulo

19 de agosto de 2012 | 03h07

A regularidade vascaína contra a inconsistência rubro-negra. O clássico de hoje entre Vasco e Flamengo, às 18h30, no Engenhão, poderia ser resumido em poucas palavras, dessa forma. O clássico entre os dois rivais pela 18.ª rodada do Brasileiro será o embate de uma equipe que mantém um bem-sucedido trabalho de mais de um ano com outra que já passou por duas mudanças de técnico este ano e ainda não encontrou estabilidade no Campeonato Brasileiro.

O Vasco de Cristóvão Borges frequenta as primeiras posições da tabela desde o ano passado e, mesmo com a saída de jogadores de destaque, consegue se manter próximo dos líderes. Chegado há três semanas à Gávea, Dorival Júnior ainda tenta o melhor ajuste do time, busca soluções na base para a carência de armadores e procura um pouco de paz política para trabalhar.

O duelo será importante para analisar, no entanto, se as últimas rodadas são indicativas de novos momentos de cada time. Os vascaínos venceram apenas uma partida das últimas cinco, o que evidenciou que as opções à disposição do treinador para modificar o rumo de um jogo são escassas.

O rubro-negro, por sua vez, mostrou mais organização tática e melhora do desempenho de jogadores cruciais, como Vagner Love nas últimas rodadas, quando venceu dois compromissos antes da derrota para o Palmeiras, na quarta-feira, em Barueri.

"Claro que não estamos satisfeitos. Para nós isso é pouco e queremos mais. Mas acho normal", comentou Cristóvão Borges. "Há muito tempo o Vasco mostra regularidade e não tem nada com o que se preocupar. O time está muito bem. Isso é reclamar de barriga cheia, e isso Deus castiga", brincou, sobre a pressão por uma vitória.

Do outro lado. "É um momento em que estamos buscando uma definição da equipe dentro da competição, temos a necessidade de um bom resultado", destacou Dorival, que comandou o rival em 2009, na campanha vitoriosa da Série B, e agora experimenta a sensação do clássico pelo outro lado. "Eu acho que por ser meu primeiro clássico pelo Flamengo existe uma ansiedade natural. Acredito que temos tudo para fazer um grande jogo", frisou o técnico rubro-negro.

O Vasco conta com o retorno do zagueiro Dedé e do atacante Eder Luís, desfalques no empate com o Coritiba, O Flamengo terá o retorno do zagueiro González e do volante Cáceres.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.