Irreverência perdura no terrão

A tradição de nomes irreverentes e histórias peculiares permanece intacta no futebol amador de São Paulo. As equipes podem ser divididas em categorias. Nas mais conservadoras, o nome homenageia o local de origem: Grêmio Limoeiro, Unidos do Morro da Morada do Sol e Garotos do Piqueri são exemplos. Alguns, mais pretensiosos, se equiparam a grandes clubes, seja do Brasil ou do exterior. É o caso de Botafogo, Benfica, Barcelona, River Plate e Peñarol, entre outros. Os que atraem maior atenção, porém, são os inusitados. Este ano, os destaques são Trambicagem, Agora É Nóis, Muita Treta, Os Dorme Sujo e Toa Toa. Mesmo com a organização atual, alguns percalços ocorrem. Numa semifinal de 2008, o jogo foi marcado para um campo chamado Mané Garrincha. Como existe um homônimo, houve confusão e cada time foi parar em um lugar diferente. Resultado: 30 minutos de atraso até a chegada da equipe que havia errado o local.

, O Estadao de S.Paulo

24 de maio de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.