Irving Saladino vence no salto em distância

Irving Saladino é o atual campeão olímpico do salto em distância, mas desde o ouro conquistado em Pequim, pouco se ouviu falar sobre seus feitos. O panamenho, que treinou por três anos no Brasil com Nélio Moura (técnico de Maurren Maggi), sofreu com graves problemas físicos e ficou os últimos 11 meses sem competir.

MÔNACO, O Estado de S.Paulo

21 de julho de 2012 | 03h05

Tudo por causa de uma grave lesão no joelho esquerdo. O saltador tentou resolver o problema com métodos mais conservadores mas viu que, para não perder a chance de defender seu título, teria que ser operado. Submeteu-se a uma cirurgia em janeiro.

A recuperação foi surpreendente até para Irving, que ontem fez apenas sua segunda competição no ano e já venceu, com a marca de 8,16 m. Pouco para quem tem 8,73 m como recorde pessoal, mas muito para um atleta que achou que nem competiria mais. "Eu estava machucado há muito tempo. Não saltava há 11 meses", disse Irving, em português preservado.

Há uma semana, em Londres, o panamenho fez sua estreia no ano e tinha conseguido apenas 7,87 m. "Acho que estava testando um pouco o joelho. Agora já tive um pouquinho de confiança. Quero defender meu título, vou lá para brigar. Acho que se chegar a 8,40 m, é medalha."

Irving teve a companhia de um velho conhecido do Brasil na prova, Mauro Vinícius da Silva. O campeão mundial indoor saltou pela primeira vez em Mônaco e ficou em 4º lugar, com 7,99 m. "O Duda é meu parceiro", disse Irving. "Ele está indo muito bem e pode brigar por medalha", completou. /A.R.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.