Dominic Favre/Reuters
Dominic Favre/Reuters

Isinbaeva bate recorde mundial na Suíça; Murer é bronze

Atleta russa registra 5,06 metros e estabelece nova marca durante a etapa de Zurique da Golden League

28 de agosto de 2009 | 16h44

Após a decepção no Mundial de atletismo de Berlim, na Alemanha, quando não conseguiu sequer conquistar uma medalha, a russa Yelena Isinbaeva se recuperou nesta sexta-feira e voltou a quebrar o recorde do mundo do salto com vara. Com uma marca de 5,06 metros logo na primeira tentativa durante a etapa de Zurique (Suíça) da Golden League, ela superou sua própria melhor marca anterior, que era de 5,05 m.

 

Veja também:

especial ATLETISMO - Tudo sobre a competição na Suíça

lista PÓDIOS - Confira todos os medalhistas da etapa

link Bolt lidera vitória jamaicana nos 4x100m em Zurique

link Usain Bolt vence 100 metros em Zurique em 9s81

link Três seguem na briga por milhão na Golden League

Já a saltadora brasileira Fabiana Murer conquistou a medalha de bronze com a marca de 4m71 e também superou o mau resultado do Mundial, na semana passada, quando falhou em suas tentativas na grande final.

Isinbaeva consegue seu 27.º recorde mundial e deixa para trás a polonesa Anna Rogowska, medalha de ouro no Mundial. Nesta sexta, sua melhor tentativa foi 30 centímetros pior do que a da russa e ela teve que se contentar com o segundo lugar.

COMPETIÇÃO

A saltadora da Rússia decidiu começar seus saltos em 4m71, com cinco atletas ainda em competição. Apenas ela, Murer e Rogowska passaram dessa marca. Depois, a polonesa saltou 4m76 e ali parou.

Então, Isinbaeva ultrapassou a marca de 4m81, que garantiu seu ouro, e ordenou a elevação do sarrafo até os 5m06, para conseguir seu objetivo e fazer a festa da torcida logo na primeira tentativa.

A recordista mundial precisava desesperadamente de uma vitória na Suíça, não só para continuar na disputa pelo US$ 1 milhão dado aos invictos na Golden League, mas para enfim enterrar as amargas lembranças de sua derrota em Berlim.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.